Região de São Mateus é a que registra maior aumento nas apreensões de armas de fogo no PR

29 de maio de 2015

Relatório Estatístico Criminal referente ao 1º trimestre de 2015 mostra crescimento de 9% no PR e variação de 92% na 5ª Aisp, cuja sede é São Mateus

Arma-apreendida-São-MateusOcorrências foram mais frequentes neste início de ano (foto: arquivo)

 

A Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária divulgou, na última semana, o expressivo índice de apreensões de armas de fogo no Paraná, retiradas de circulação pelas polícias Civil e Militar. No total, foram 1.760 armas apreendidas somente no primeiro trimestre deste ano, o que representa um crescimento de 9% em relação ao mesmo período de 2014. E a região de São Mateus do Sul é a que lidera este aumento.

Na 5ª Área Integrada de Segurança Pública (Aisp), cuja sede é a cidade de São Mateus, houve crescimento de 92% no período — 25 armas apreendidas no primeiro trimestre de 2015, contra 13 no mesmo período de 2014. Outras regiões que registraram aumentos expressivos são a 7ª Aisp de Guarapuava (66%) e a 13ª Aisp de Toledo (48%). Em números absolutos, a maior quantidade foi retirada em Curitiba (228 armas), onde o aumento foi de 12% no índice, e na Região Metropolitana (outras 159 armas, 4% a mais que em 2014).

Os dados constam no Relatório Estatístico Criminal do primeiro trimestre de 2015, apurados pela Coordenadoria de Análise e Planejamento Estratégico (Cape) da Secretaria, que contabiliza também ocorrências como crimes contra o patrimônio e tráfico de drogas. Para o atual secretário da Segurança Pública e Administração Penitenciária, Wagner Mesquita, o alto registro de apreensões de armas pode ser considerado positivo, em relação ao combate de outros crimes. “A apreensão de armas reflete diretamente na diminuição de outros índices, tais como homicídios e roubos de veículos. Cada apreensão dessas se multiplica em muitos outros números positivos no combate à criminalidade”, avalia.

Em relação ao tráfico de entorpecentes, a 5ªAisp de São Mateus do Sul registrou queda sutil no número de ocorrências no comparativo entre o primeiro trimestre de 2014 e 2015. Em 2014 foram 19 ocorrências, número que baixou para 16 este ano.

Comentários