Testemunhas de homicídio passional são ouvidas

05 de agosto de 2016

Joaquim Eduardo Pugsley Fonseca Junior, de 27 anos, é acusado pela morte da ex- companheira Cleomara Aparecida Sorotenik Pereira, de 28 anos, em fevereiro

 

A Justiça ouviu, na última terça-feira (2), testemunhas de defesa e de acusação do caso de homicídio ocorrido em fevereiro deste ano, em São Mateus do Sul. Joaquim Eduardo Pugsley Fonseca Junior, de 27 anos, é acusado de matar a facadas a ex-companheira, Cleomara Aparecida Sorotenik Pereira, de 28 anos, dentro de um estabelecimento no centro da cidade.

A chamada instrução do processo envolveu o depoimento de 11 testemunhas. Segundo a Promotoria de Justiça, está pendente apenas um depoimento, de uma testemunha de defesa que reside em Curitiba, e que deverá falar em breve. Após a última testemunha ser ouvida, o juiz decidirá se o réu vai a júri popular, possivelmente a ser realizado ainda este ano.

Ainda conforme a Promotoria, Joaquim, que segue em reclusão, também foi ouvido, e alegou que queria apenas “dar um susto” na vítima. A acusação é por homicídio qualificado, ameaça e agressão.

A instrução do processo ocorreu há poucos dias de a Lei Maria da Penha completar dez anos (7 de agosto). Somente de janeiro a março deste ano, foram realizadas mais de 38 mil denúncias enquadradas na lei nº 11.340. Para denunciar, disque 180.

 

Vítima e acusado (fotos: Arquivo)

Comentários