Diretora de colégio recebe bilhete com ameaça

20 de novembro de 2015

Teor agressivo da carta intimida para que a vítima “não entre para a política”

 

12239917_971339722912588_632007148966266229_n-(1)

A diretora do Colégio Estadual São Mateus, Telma Staniszewski, foi surpreendida por um bilhete deixado no para-brisa de seu carro, quando saía do trabalho para almoçar, na terça-feira (17). O recado era uma ameaça para a educadora, para que ela “não se envolva e nem entre para a política, ou vai se arrepender”.

A presença constante de Telma em temas públicos tem levantado especulações recentemente sobre uma possível candidatura, o que não foi confirmado pela educadora. Em escrita precária, o autor do bilhete ameaça a vítima e também seu filho, dizendo que conhece seus horários e onde costumam ir, ameaçando-os até de morte.

O texto instruiu que Telma não contasse a ninguém sobre a carta —“Mantenha-se quieta, daí ninguém se machuca” e “esqueça nossa cidade”.

A educadora só procurou a polícia no dia seguinte. Disse ter ficado insegura e procurou orientações antes de tomar uma decisão. “Fiquei amedrontada, pois eles tocaram em um ponto fraco, que mexe com qualquer mãe. Ameaçaram meu filho”, comenta. Instruída a não ceder às ameaças, passou o caso para as autoridades e também foi orientada a procurar o Ministério Público, pelo teor político do bilhete. “Sei que temos uma polícia boa, eficiente e pessoas amigas. Além disso, não fiz nada errado e penso que o mal não pode prevalecer”.

A vítima está recebendo proteção da polícia, que recolheu as impressões digitais no veículo para a perícia e solicitou imagens da vizinhança do Colégio, dando andamento à investigação.

Comentários