Dado como atropelamento, caso se revela homicídio

24 de abril de 2015

Polícia Civil prendeu suspeito e segue investigando outros possíveis envolvidos

A equipe de investigações e inteligência da 3ª Subdivisão Policial (SDP) de São Mateus do Sul prendeu, na manhã de sexta-feira (17), Albano Luiz Gonçalves, de 57 anos, acusado de homicídio. A prisão foi um desdobramento do Caso Robinho, que começou interpretado como um atropelamento acidental.

O crime ocorreu no dia 9 de abril. Robson dos Santos Barbosa, de 18 anos, foi encontrado sem vida no centro da pista de rolamento da BR 476, próximo ao acesso para a Vila Americana. O jovem teria sido atropelado, possivelmente por um caminhão, que fugiu do local.

A dúvida em relação à causa da morte permeou a população, principalmente devido à divulgação, por meio de redes sociais, de imagens do local da ocorrência. Ao longo da semana seguinte, as especulações se confirmaram. Segundo informações da Polícia Civil, após análise dos fatos, depoimento de testemunhas e o próprio interrogatório de Albano, foi possível concluir que a vítima foi atingida por um pedregulho e posteriormente atropelada intencionalmente pelo suspeito.

A polícia acredita que, além de Albano, havia outras pessoas no local, ao que tudo indica, partícipes do crime. Agora, as investigações estão concentradas em elucidar a participação efetiva de todos os envolvidos no crime.

Albano, conhecido por trabalhar como vigia para a Prefeitura Municipal, foi entregue ao escrivão de plantão para os procedimentos de Polícia Judiciária e será indiciado pela prática de homicídio qualificado. Até o fechamento desta edição, a polícia não havia realizado nenhuma nova prisão relativa ao crime.

10488390_352715971599063_1839642698219710551_n

Robson dos Santos Barbosa, o Robinho, foi encontrado na BR 476, na madrugada de 9 de abril (foto: arquivo pessoal)

Comentários