Divulgado inquérito sobre tragédia na Serra Dona Francisca

22 de maio de 2015

Laudo da polícia aponta que motorista sofria desgaste por ingestão de álcool e exaustão física

 RBS-TVTragédia matou 51 dos 59 passageiros que viajavam rumo ao litoral (foto: RBS TV)

 

Dois meses após o mais trágico acidente ocorrido na Serra Dona Francisca, que matou 51 ocupantes de um ônibus de turismo de União da Vitória, a polícia concluiu o inquérito apontando as causas do acidente. Durante coletiva de imprensa realizada na quinta-feira (14), em Joinville, o delegado Brasil Guarani Mendonça Ferreira dos Santos divulgou o resultado da perícia, que resultaria no indiciamento do motorista do ônibus, se ele tivesse sobrevivido.

Segundo delegado, o motorista e dono da empresa Costa e Mar, Cérgio da Costa, teria causado a tragédia por exaustão física, pressão psicológica e consumo de bebida alcoólica. O laudo do exame cadavérico descartou a hipótese de mal subido e detectou 1,49 decigramas de álcool por litro de sangue no corpo de Costa, o que corresponde a duas latas de cerveja.

Conforme o inquérito, a perícia não detectou falha mecânica, com exceção de superaquecimento nos freios, e constatou que a marcha e o freio motor não foram acionados. A viagem já havia passado por imprevistos antes do acidente. O veículo original que fazia a viagem rumo ao litoral paranaense havia quebrado no caminho, e, segundo o laudo, o motorista quis retornar à União da Vitória, porém os passageiros insistiram para que a viagem prosseguisse, o que ocorreu após o veículo ser trocado. O ônibus seguiu superlotado, levando 59 passageiros, enquanto tinha capacidade para 51, e estava a 90 km/h até perder o controle, caindo a 120 km/h.

Conforme a conclusão do inquérito, se tivesse sobrevivido, o motorista seria indiciado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Comentários