Com apoio de empresas locais, Conseg entrega instalações femininas na delegacia

14 de agosto de 2015

Iniciativa permite manter mulheres e também menores apreendidos em local adequado

 

DSC_0669Acesso às novas instalações, separadas da carceragem onde ficam os homens (fotos: jornal ACONTECEU)

 

Os membros do Conselho Municipal de Segurança (Conseg) se reuniram em uma confraternização, no dia 5 de agosto, para celebrar a entrega de uma reforma feita em um espaço da delegacia da 3ª Subdivisão de Polícia Civil, que se tornou uma cela feminina e também um espaço para menores apreendidos.

Até então, a cadeia local não tinha um espaço apropriado para manter as mulheres presas, que acabavam aguardando julgamento em liberdade. Os menores, cujos delitos podem permitir apreensão por até cinco dias, também não tinham onde ficar. A área reformada fica separada da carceragem onde ficam os homens e teve estrutura readequada e reforçada para tal finalidade.

A proposta surgiu durante as reuniões do Conseg, que na sequência pediu apoio a empresários locais, conseguindo material e mão-de-obra para a reforma. “Temos consciência que a segurança não é só tarefa do governo, mas responsabilidade de todos, e vemos a necessidade de enfrentar os problemas de segurança pública, com ações, parcerias, interagindo com a comunidade e autoridades”, destacou a diretoria do Conselho durante a confraternização. “Agradecemos a todos que participaram dessa conquista, o apoio do Poder Judiciário, os representantes do Ministério Público e autoridades policiais, e aqueles que realmente colocaram a mão na massa”.

Na ocasião, o delegado Nagib Nassif Palma disse ter ficado surpreso com a agilidade no projeto e a sensibilidade da comunidade em relação ao problema. “Vocês não têm ideia do valor do que foi feito aqui, do que isso representa. Demostra uma grande determinação”.

O promotor de Justiça Almir Carreiro Jorge Santos fez o mesmo elogio. “Lembro que numa terça-feira o Conseg se reuniu e na quinta-feira todo o grupo já estava dando os rumos do projeto. A comunidade se fez presente, e sentir-se com esse alicerce ao lado da polícia e do Ministério Público provoca imensa alegria e responsabilidade”.

 

Comentários