Universitários de vários estados acompanham o trabalho da saúde pública na cidade

29 de janeiro de 2016

Programa Ver-SUS reúne 33 estudantes para um estágio de vivência no dia a dia dos atendimentos públicos

 

864ver-susFoto: jornal ACONTECEU

 

Com informações da Assessoria PMSMS

Trinta e três estudantes universitários do Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Bahia e também da Argentina estão participando de uma experiência de estágio de vivência em São Mateus do Sul. É o programa Ver-SUS, que está sendo realizado pela primeira vez na cidade, com o apoio da Prefeitura, para promover aos estudantes universitários uma imersão no sistema público de saúde do município, com visitas, conversas e em contato direto com quem trabalha e é atendido na rede.

A iniciativa é do coletivo Inspira SUS, de Irati, e tem o apoio do Governo Federal. O projeto já foi apresentado em sessão extraordinária na Câmara Municipal, no dia 21 de janeiro, e teve abertura oficial no dia seguinte, com participação de lideranças políticas e comunitárias do município e recepção dos participantes.

O objetivo do projeto, de acordo com o Ministério da Saúde, é estimular a formação de trabalhadores para o Sistema Único de Saúde (SUS), comprometidos eticamente com os princípios e diretrizes do sistema e que se entendam como atores sociais, agentes políticos, capazes de promover transformações na realidade brasileira. “Existe uma campanha muito forte na mídia que prega a privatização da saúde. Com isso, ela ridiculariza o SUS e cria uma imagem deturpada do sistema”, comenta um dos organizadores do programa, Leonardo Campos. “No estágio de vivência, temos a oportunidade de conhecer a realidade, com a consciência e com a expectativa de que podemos contribuir para corrigir eventuais falhas”.

O estágio ainda deve trazer uma importante forma de contribuição para o município. Em parceria com o Conselho Municipal de Saúde e demais grupos da sociedade civil organizada, a partir de conversas com profissionais que atuam na saúde pública e com a observação dos serviços prestados, os participantes entregarão ao município, no final do projeto, um relatório completo sobre o que observaram e sobre sua experiência em São Mateus do Sul.

“É uma troca de conhecimentos que agrega muito para todos”, explica a estudante de psicologia da Unicentro, Lina Gonçalves Lopes, também da comissão organizadora. “Nós estaremos em contato não só com os serviços em si, mas também com os profissionais e com a população atendida. Vivenciar tudo isso de forma intensa tem um poder transformador na formação dos viventes”.

Comentários