Saúde pública pode, enfim, sair da UTI

03 de outubro de 2014

Proposta apresentada pela Prefeitura para gerar construção de novo hospital em São Mateus do Sul, com leitos de UTI, pode representar melhoria tão esperada no setor

803hospital

O prefeito licenciado Clóvis Ledur apresentou, durante sessão da Câmara de Vereadores desta segunda-feira (29), a proposta que vem sendo estudada pelo município para a construção de um novo hospital em São Mateus do Sul. A ideia já foi divulgada há alguns meses, mas o projeto agora está se delineando e, para o prefeito, é a melhor opção para modernizar a estrutura médica na cidade e receber os leitos de UTI que serão implantados pelo governo do Estado, tão cobrados pela população.

A proposta prevê, por parte do município, a aquisição das instalações do Hospital Doutor Paulo Fortes para a instalação de secretarias municipais — o que eliminaria uma grande conta em aluguéis que o município sustenta — num valor estimado em R$ 5,5 milhões. O pagamento seria feito a partir de R$ 1,5 milhão em dinheiro, cessão de dois terrenos do município (avaliados juntos em R$ 1 milhão) e o restante a partir de 24 parcelas mensais. Uma exigência nessa transação seria que a entidade Lar São Mateus recebesse uma sede nova, para que o terreno em que está instalada, e que pertence à Prefeitura, possa ser vendido.

Durante sua explanação na Câmara, Ledur colocou o motivo pelo qual a Prefeitura simplesmente não constrói um hospital novo. “Todas as Prefeituras do porte da nossa que construíram um novo hospital acabaram abrindo falência, devido ao alto custo, pois um hospital público demanda muito recurso para sua manutenção”, disse. Para ele, o Hospital Doutor Paulo Fortes vem apresentando boa administração e corpo clínico, e pode continuar colaborando. “O hospital de nossa cidade está muito bem administrado e com novos profissionais atuando, sua arrecadação está aumentando, oferendo melhores serviços e fazendo com que quem possui planos de saúde se utilize da estrutura ao invés de ir para outros centros”.

Apesar de o Doutor Paulo Fortes já possuir um projeto de ampliação executado, os novos planos exigiriam a realização de um novo projeto, a cargo da própria entidade, que, segundo o prefeito, confirmou ter o recurso. Estima-se a necessidade de uma estrutura de cerca de 3 mil metros quadrados, que vai abrigar dez leitos de UTI, confirmados pelo secretário de Estado da Saúde, Michele Caputo Neto, após acordo entre Prefeitura e Governo do Estado.

Questionado pelo vereador Cabo Lima sobre a participação da Petrobras na doação de um terreno para abrigar a nova estrutura, a resposta do prefeito foi que a empresa sinalizou positivamente, porém, o espaço desejado, próximo ao Distrito Industrial, não poderia ser liberado por razões técnicas e as possíveis áreas liberadas exigiriam uma contrapartida financeira da Prefeitura. “Esse é um escopo de uma proposta para a concretização de um novo hospital em nossa cidade. É a apresentação de uma proposta para ser discutida e alimentada, nada vai ser imposto”, finalizou Ledur.

Fotos: jornal ACONTECEU

803hospital1

Comentários