Novo Raio-X do hospital deve levar mais um mês para ser utilizado

25 de julho de 2014

Hospital e Maternidade Doutor Paulo Fortes precisou fazer adaptações para que espaço comporte equipamento e atenda às especificações do fabricante

DSC_0649

A população tem se atentado à demora para que o novo aparelho de Raio-X do Hospital e Maternidade Doutor Paulo Fortes entre em uso. Três meses depois do recebimento do equipamento, viabilizado pelo governo do Estado, a entidade ainda cuida dos procedimentos necessários para que o espaço comporte o novo aparelho e atenda às especificações do fabricante.

As caixas com todos os componentes do equipamento continuam no corredor do hospital, do mesmo jeito que chegaram — lacradas. “Se abrirmos, perdemos a garantia”, informa o presidente da entidade, Michel Ulbrich, que detalha uma série de mudanças que a sala de Raio-X está tendo de passar até estar adequada para que o técnico autorizado instale o aparelho. “A Siemens (empresa fabricante) nos enviou uma lista com diversas determinações em relação à estrutura do ambiente, que mostrou a necessidade de aumento da capacidade de energia, troca de piso, ajustes de iluminação e controle de temperatura específicos, nova porta, cabine para controle dos mecanismos. Uma série de procedimentos que só depois de prontos vão permitir a instalação do equipamento”, enumera.

O novo cabeamento elétrico exigiu uma intervenção até na área externa, para que chegasse à sala pela maneira mais viável e econômica, e as adaptações internas precisaram acontecer prioritariamente nos finais de semana, para não paralisar os atendimentos, tendo de ser interrompidas diante de eventuais emergências.

Todas as adaptações, segundo o presidente do hospital, devem chegar a um investimento de R$ 15 a R$ 20 mil, bancado com recursos próprios da entidade, exigindo pelo menos mais um mês para a conclusão. “Estamos tentando agilizar e nos atentando aos detalhes. Se no dia da instalação, o técnico constatar alguma falha ou pendência, perderemos mais tempo e teremos prejuízos”, expõe Michel.

De acordo com a entidade, no período de instalação do novo Raio-X, os exames então feitos pelo hospital no equipamento antigo serão terceirizados. O fabricante fará a instalação gratuita, se tudo estiver adequado na primeira visita, e capacitará os profissionais do hospital a operar o equipamento.

O novo aparelho, avaliado em R$ 81 mil, foi obtido a partir de contatos com a Secretaria de Estado da Saúde e substitui um equipamento antigo, já considerado ultrapassado, que vem realizando uma média de 2 mil exames de Raio-X por mês.

Fotos: jornal ACONTECEU

DSC_0651

Comentários