Banco de sangue, recursos e transporte de pacientes são pauta da 1ª reunião do ano do Cisvali

13 de março de 2015

Encontro em União da Vitória contou com a presença de prefeitos e secretários de Saúde da região da Amsulpar

Com informações Assessoria Amsulpar – Foto Amsulpar

DSC00890

Na quinta-feira, 5 de março, o auditório da 6ª Regional de Saúde de União da Vitória recebeu a primeira reunião do ano do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Iguaçu (Cisvali). Participaram do encontro a presidente da Cisvali e prefeita de Porto Vitória, Marisa de Fátima Ilkiu de Souza, além de prefeitos e secretários de Saúde das nove cidades que compõem a Associação dos Municípios Sul Paranaense (Amsulpar). Na pauta, banco de sangue, transporte de pacientes e recursos para os casos de média e alta complexidade.

O encontro se iniciou abordando a questão dos ônibus do Cisvali. Com a contemplação de três novos veículos recentemente, a frota soma um total de cinco veículos, possibilitando aumentar a cota de 15 para 30 dias em cada município.  Contudo, a questão em debate foi o abastecimento desses veículos, que até o momento são de responsabilidade do Cisvali, a partir de recursos do Programa Estadual de Apoio aos Consórcios Intermunicipais de Saúde (Comsus), que não estão sendo mais suficientes. Sendo assim, secretários e prefeitos discutiram diferentes formas de colaborar com o Consórcio.

Também foram colocados em pauta assuntos referentes ao Banco de Sangue de União da Vitória, e uma possível audiência com o secretário de Saúde do Estado para a contratação de um médico, uma vez que o hemocentro é de responsabilidade do Paraná, para que dessa forma os recursos adquiridos na entidade possam ser revertidos a fins dela própria.

Na sequência,  o Conselho dos Secretários de Saúde apresentou os gastos que os municípios estão tendo com as situações de alta e média complexidade. Segundo a presidente e secretária de Saúde de São Mateus do Sul, Fernanda Garcia Sardanha, o Conselho tem por objetivo mobilizar os prefeitos municipais com relação aos custos desse tipo de atendimento que estão ocorrendo nos municípios, já que suas atribuições são a atenção básica e primária. “A intenção é levantar um diagnóstico regional dos índices gastos e apresentar para o Estado, para que dessa forma  consigamos um aumento de repasse de recursos para média e alta complexidade”, frisou Fernanda.

Marisa, presidente do Cisvali, ressaltou que um dos objetivos do Consórcio para este ano é fazer da entidade um órgão de apoio e de referência para tratar de assuntos de alta complexidade com o Estado, além da construção da nova sede.

Comentários