Um voto para a região

05 de setembro de 2014

Lideranças políticas de São Mateus do Sul manifestam apoio a candidatos e suas propostas para a região; com vários setores precisando de grande atenção, desafio dos eleitos se equipara ao desafio do eleitor em acertar seu voto de confiança

Sem-título-2

Embora tenha muitos potenciais, a região Sul do Paraná está entre as menos assistidas e as que mais sofrem com projetos parados no papel. A região é a segunda pior empregadora do Estado, a segunda com menos leitos no Sistema Único de Saúde (SUS), e tem na maior parte dos municípios número de beneficiários do Bolsa-Família — um indicador de pobreza — acima da média estadual. Além disso, carrega por 30 anos a promessa de pavimentação da PR 364, carece de industrialização e pena por vagas em UTI. Em época de eleições, a natural esperança se renova, para que a região tenha a chance de se desenvolver mais e, enfim, ganhar atenção. A um mês das eleições, as propostas dos candidatos se engordam e é hora de saber o que os eleitores podem esperar de seus futuros representantes.

O jornal ACONTECEU buscou a opinião de algumas das principais lideranças políticas de São Mateus do Sul, para saber quem elas apoiam e que benefícios seus candidatos podem trazer para a cidade e região.

À frente da Prefeitura Municipal, Clóvis Ledur (PT) segue o partido a nível federal e estadual, com Dilma Rousseff e Gleisi Hoffmann, e manifesta apoio pessoal ao são-mateuense Clóvis Distéfano (PSC), vice-prefeito do município e candidato a deputado estadual. “Apesar da coligação diferente, compartilhamos das mesmas ideias, e vejo uma necessidade grande de um representante local, que faz a diferença”, diz. Para deputado federal, Ledur apoia Angelo Vanhoni (PT), pelo bom relacionamento com a Prefeitura e apoio ao município. “Além do fato de ser relator do Plano Nacional da Educação (PNE), que é algo importante, é alguém que sempre nos dá orientações políticas em relação aos melhores investimentos que podemos fazer, trazendo também mais de R$ 1 milhão em emendas para São Mateus, e é nosso interlocutor junto aos Ministérios e à Petrobras”, relata. Ledur também disse que seu grupo ainda tem alianças com os petistas Alisson e Toninho Wandscheer, candidatos a deputado estadual e federal, respectivamente, e também Péricles de Melo (deputado estadual).

Cabeça do PSDB em São Mateus do Sul, o ex-prefeito Luiz Adyr Gonçalves Pereira manifesta apoio ao candidato a deputado estadual Ney Leprevost (PSD), e, para deputado federal, apoia Valdir Rossoni (PSDB), atual presidente da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). Segundo ele, parte de seu grupo, encabeçada por José Stuski, Vilmar Ulbrich e Oswaldo Jasinski, apoia, para deputado federal, Evandro Roman (PSD), a pedido de Eduardo Sciarra que optou por não disputar as eleições para ser coordenador de campanha de Beto Richa (PSDB). Para o Senado, o apoio é para Álvaro Dias (PSDB). Segundo Luiz Adyr, seus candidatos devem colaborar, na cidade, pelas áreas de saúde, educação e indústrias. “Estamos buscando apoio para a industrialização, para a educação, com escolas em tempo integral, e na saúde, buscamos regionalizar nosso Hospital e Maternidade Doutor Paulo Fortes”, diz. Ao longo do ano, foi especulada a possibilidade de Luiz Adyr lançar-se como candidato a deputado, e o que também chamou a atenção foi o fato de ele deixar de apoiar Nelson Justus (DEM). Para ele, São Mateus do Sul, junto de Antonio Olinto e São João do Triunfo, não consegue eleger um candidato local, precisando de pelo menos 70 ou 80 mil eleitores — presumindo-se que metade do eleitorado votasse no candidato local — para alcançar uma votação necessária. Sobre Justus, disse apenas que “pensa em um novo São Mateus”.

O ex-prefeito Argos Fayad (PMDB), cita Maurício Requião, filho do candidato ao governo do Estado Roberto Requião, como nome a deputado estadual, segundo ele, por ter alguma experiência e, ao mesmo tempo, “ser uma liderança nova, com ideais atuais e avançadas”. No mesmo entendimento, apoia, para deputado federal, Rocha Loures (PMDB), atual assessor direto do vice-presidente da República, Michel Temer. Ao Senado, cita Marcelo Almeida, que já foi deputado e presidente do Detran-PR, realizando uma gestão que o agradou. Ao governo estadual, naturalmente, o apoio é a Roberto Requião. “Além da experiência necessária para lidar com os corruptos, tem voz e pulso firme, além de já ter uma imensa folha de serviços a São Mateus, como o asfaltamento da estrada entre São Mateus do Sul e Três Barras”, descreve. Sua base apoia Dilma Rousseff à presidência da República. “Apesar de não ter o traquejo político adequado, tem demonstrado pulso e não compactua com a corrupção existente, além de implementar ótimos programas que beneficiam a população em geral”, opina.

Francisco Luiz Ulbrich, o Tiquinho (PTB), também ex-prefeito, manifestou seu apoio a Santin Roveda (PR) para deputado estadual, segundo ele, em retribuição às obras que seu pai trouxe a São Mateus do Sul no período em que Tiquinho esteve à frente da Prefeitura, e também por acreditar que ele ainda pode fazer mais pela região. “Diante de tudo, reforma da ponte sobre o rio Iguaçu, obras na BR 476, criação da passarela ao lado da rodovia, pavimentações na vila Bom Jesus, reconhecemos seu trabalho e o que fez pela região, e com certeza trará benefícios”, diz. Com justificativa semelhante, afirmou apoio a Valdir Rossoni para deputado federal, e cita Álvaro Dias como preferência ao Senado, lembrando do episódio de “quase fechamento” da SIX, em que, segundo ele, Álvaro interveio e colaborou para evitar a situação, na época em que era governador. Tiquinho destacou que optou por não apoiar o candidato local, Clóvis Distéfano, por não acreditar que sua eleição possa acontecer. “Seria favorável à cidade, e eu ficaria muito feliz, mas é difícil por não haver um número amplo de eleitores, e até por não existir união entre os políticos”, opina. Aos cargos de presidente e governador, Tiquinho preferiu não se posicionar.

Presidindo a Câmara de Vereadores de São Mateus do Sul, Omar Picheth (PDT) vai ao encontro do prefeito municipal, Clóvis Ledur, no que diz respeito ao apoio a Dilma na presidência, mas carrega opinião distinta quanto aos deputados, manifestando claro apoio a Alexandre Curi (PMDB). “Os são-mateuenses sabem que nos une um laço de amizade que vai além do meramente político. Ele já demonstrou sua contribuição com o asfalto entre São Mateus e Três Barras, junto do governador Requião, e continua representando o nosso município na assembleia legislativa”, revela. Seu apoio para deputado federal é para João Arruda (PMDB), que trouxe uma emenda parlamentar para a construção de um ginásio de esportes na localidade de Estiva, e considera ter grande articulação no governo federal. Ele não manifestou apoio a nenhum candidato ao Senado.

Ainda há um mês para o eleitor pensar bem e estudar seus candidatos, considerando mais do que o sorriso nos cavaletes publicitários e as visitas esporádicas a cada quatro anos. Que a região clama por atenção, não há dúvida.

Fotos: Arquivo/jornal ACONTECEU

Comentários

Leia também:

dsc_0296

As últimas impressões de Ledur

23 de dezembro de 2016