Subsídio dos vereadores: reduz ou não?

26 de fevereiro de 2016

Projeto foi vetado no ano passado por inconstitucionalidade; este ano a lei permite, mas até agora o assunto não foi retomado publicamente

 

868redução-subsídiosFoto: jornal ACONTECEU

 

Um dos assuntos que mais marcou o ano de 2015 em São Mateus do Sul foi a mobilização popular que reivindicou a redução dos subsídios dos vereadores, hoje em mais de R$ 6 mil mensais. Dois projetos do gênero — colocando no pacote também prefeito e secretários — foram apresentados pela Câmara, porém, vetados pelo Executivo por inconstitucionalidade porque tal proposta só poderia ocorrer no último ano de legislatura. Agora em 2016, os trabalhos da Câmara estão a todo o vapor, mas o assunto ainda não foi retomado publicamente, tanto por parte do Legislativo quanto por parte do movimento popular.

O jornal ACONTECEU procurou os líderes da mobilização, que informaram que estão se reunindo com a sociedade organizada para planejar o retorno do movimento que teve início no ano passado. “Cobraremos sim o projeto de redução do subsídio dos vereadores, pois foi uma promessa da Câmara Municipal, diante de toda comunidade, de que no início deste ano haveria um amplo debate com a comunidade para que fosse estabelecido um valor dos subsídios dos vereadores condizente com a realidade da economia municipal”, comenta Micheli Toporowicz. A promessa, segundo ela, era que este seria um dos primeiros projetos a serem apresentados em 2016. “Então retomaremos com o movimento para pressionar que essa promessa seja cumprida”.

Questionado pela reportagem ao final da sessão desta semana, o presidente da Câmara, Enéas Melnisk, disse que já apresentou um projeto referente ao tema, no momento em análise na comissão, devendo ir a votação nas próximas semanas. Adiantou que a proposta, pelo seu projeto, é de redução dos subsídios dos vereadores para R$ 2 mil.

Comentários

Leia também:

dsc_0296

As últimas impressões de Ledur

23 de dezembro de 2016