Sessão da semana tem diplomação de vereador interino

24 de julho de 2015

Rui Rossetim assume o cargo temporariamente durante período de licença de Luiz Cesar Pabis

 

DSC_0429Foto: jornal ACONTECEU

 

O suplente a vereador Rui Rossetim assumiu interinamente a função legislativa no lugar de seu colega partidário Luiz Cesar Pabis, que pediu licença de 70 dias. Sua diplomação ocorreu na sessão da Câmara Municipal de São Mateus do Sul desta segunda-feira (20), ocasião que contou também com a participação do secretário da Casa Civil, Dejair de Jesus Padilha, e do presidente do Rotary Club de São Mateus do Sul, João Clayton Barbosa.

Durante a sessão foi apresentado o projeto de lei 045/2015, para reformular o convênio com o lar dos idosos de Rio Azul; enquanto o projeto 012/2015, que regula a emissão de ruídos nas vias urbanas de São Mateus, teve pedido de vistas concedido e volta para votação em 15 dias. Entre os requerimentos, houve nota de pesar pelo falecimento de Estanislau Toporowicz e solicitação de informações ao Instituto Previdenciário Municipal. Os vereadores ainda indicaram manutenção da estrada da localidade da Fazenda Maria Izabel, instalação de redutor de velocidade na rua João Gabriel Martins e instalação de poço artesiano na região de Água Branca de Baixo.

Após as votações, o presidente do Rotary Club falou sobre o trabalho do clube na cidade, no país e no mundo, e recebeu uma homenagem da Câmara pelos 49 anos do Rotary local e suas ações em prol da comunidade.

No uso da tribuna, o novo vereador interino saudou o público e os colegas, manifestando satisfação com o cargo e vários compromissos, segundo ele, reproduzindo na Câmara a mesma luta sindical que exerce há muitos anos. Pediu por união e diálogo. “O plano de governo é o nosso norte, por isso a coligação deve se unir. Todos fizemos o juramento, então façamos a parceria pelo bem de todos”, declarou Rui. Ele foi cumprimentado pelos demais vereadores, que lhe desejaram boas vindas.

Asfalto da vila Americana

Presente na sessão, Dejair foi convidado a usar a palavra e aceitou dar explicações a respeito da cobrança pela pavimentação de ruas realizada na vila Americana em 2010. Às vésperas de expirar o prazo legal, a Prefeitura convocou os moradores do bairro para uma audiência pública, na qual o pagamento deve ser esclarecido.

Segundo Dejair, a cobrança está prevista em lei e se aplica à valorização dos imóveis das ruas pavimentadas, e se não for lançada agora, o prefeito pode responder por improbidade administrativa. “Existe duas situações: uma técnica e outra política. Existe em muitos governos a situação de se querer cobrar dos moradores, mas não poder fazer isso, e outra que é precisar cobrar e não querer fazê-lo”, expressou. Disse ainda que a cobrança será lançada em 40 vezes e será estudada a possibilidade de isenção de quem comprovadamente não tiver como pagar, com critérios rígidos. As parcelas custarão em média R$ 33.

Comentários

Leia também:

dsc_0296

As últimas impressões de Ledur

23 de dezembro de 2016