Projeto que institui estacionamento rotativo sai da pauta do Legislativo

10 de abril de 2015

Vereadores questionaram itens e propuseram emendas para projeto do Poder Executivo

DSC_0004

Última sessão também contou com votação de requerimentos para ampliar creche e discutir segurança (foto: jornal ACONTECEU)

O projeto de lei 012/2015 do Poder Executivo, que institui o sistema de estacionamento rotativo regulamentado em São Mateus do Sul, saiu da pauta da Câmara para ajustes. Após entrada do projeto e explanação do secretário de Segurança e Trânsito, Benedito Facini, esclarecendo dúvidas em relação à iniciativa, os vereadores propuseram emendas que devem conflitar com o planejamento da Secretaria.

Os vereadores encaminharam o projeto novamente ao Executivo para que nele seja especificado o valor a ser cobrado dos motoristas no Estar, que deverá abranger cerca de 800 vagas do centro da cidade. Até aí tudo bem. A questão que deve exigir consenso é a alteração reivindicada pelo vereador Márcio Antonio de Lima Barbosa, o Cabo Lima, de determinar um tempo de tolerância antes da cobrança do Estar ou aplicação de multa. Facini já manifestou que não concorda com a medida, com base em referências de outras cidades que utilizam o sistema, acreditando que a tolerância pode acabar gerando mais multas porque muitas vezes o motorista pode não conseguir cumprir o tempo determinado.

Após as alterações, o projeto de lei deve voltar ao Legislativo para votação. Considerando os trâmites burocráticos, o município não estima uma data para dar início ao sistema de estacionamento regulamentado.

Sessão da semana

Na última sessão ordinária da Câmara Municipal, realizada na segunda-feira (6), os vereadores ainda aprovaram requerimentos para aquisição de terreno ao lado do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Anjo da Guarda, da Vila Pinheirinho, por meio de emenda impositiva, para ampliação da creche. Solicitaram à Secretaria Municipal de Segurança e Trânsito levantamento das demandas da segurança pública do município e melhorias, junto dos Conselhos de Segurança e da Comunidade, polícias e delegado. Também foi proposta à Secretaria de Educação e Cultura a elaboração de um álbum de figurinhas sobre a cultura e história da cidade para distribuição nas escolas.

Os vereadores devem votar, na próxima sessão, o projeto 006/2015 de origem do Legislativo, que estabelece escala de plantão das empresas funerárias, cabendo exclusivamente à empresa determinada na escala de plantão o atendimento dos óbitos ocorridos dentro da circunscrição do município, além de outras medidas, que alteram artigos da lei que regulamenta os serviços funerários no município. O projeto já estava na pauta, mas foi retirado para vistas por cinco dias, a pedido do vereador Geraldo de Paula e Silva.

Comentários

Leia também:

dsc_0296

As últimas impressões de Ledur

23 de dezembro de 2016