Projeto do novo hospital novamente é motivo de atrito entre vereadores

10 de julho de 2015

Requerimento que propõe nova avaliação das atuais instalações do Hospital Doutor Paulo Fortes foi contestado por parte da casa

 

DSC_0097Fotos: jornal ACONTECEU

 

O projeto de compra das instalações do Hospital e Maternidade Doutor Paulo Fortes pelo município, para viabilizar a construção, pela entidade, de um novo e mais apropriado espaço, novamente foi motivo de discussão na Câmara de Vereadores de São Mateus do Sul. Na sessão da última segunda-feira (5), foi proposto e aprovado o requerimento nº 77/2015, que propõe à Câmara licitar uma nova avaliação do atual prédio do hospital.

Diante da proposta, o vereador Omar Picheth se manifestou, dizendo que “esses projetos estão atrasando a compra do terreno para construção do novo hospital”. Segundo ele, a avaliação foi realizada por empresa especializada e avalizada pela comissão que tem poder para vetá-la, se fosse o caso. Geraldo de Paula e Silva concordou dizendo que o projeto deve ser iniciado o quanto antes, ou não sairá do papel, opinião compartilhada por Miguel Paulo Ferreira.

Márcio Antonio de Lima Barbosa, o Cabo Lima, autor do requerimento, enfatizou o fato de haver fundo financeiro da Câmara no projeto, e que, por isso, “não se pode atropelar as coisas”.

Entre as demais proposições da sessão, esteve indicação para colocação de avisos/outdoor nas entradas na cidade, comunicando os vendedores ambulantes que se legalizem junto à Prefeitura antes de atuarem, e sinalização vertical e horizontal no cruzamento das ruas Dona Estefânia e Ledy Afonso Roderjan, proibindo estacionamento em alguns pontos que comprometem a visualização dos motoristas.

Finalizando a sessão, o uso da bancada começou com Fernando Bueno, representante das equipes de som automotivo da cidade, a pedido do presidente da casa. Na oportunidade, Fernando defendeu o hobby do som automotivo na cidade, ressaltando que há um grupo grande nesse ramo, que representa a cidade e organiza eventos que geram grande visibilidade. Defendeu que o grupo busca um espaço adequado para a atividade.

A argumentação veio por conta de um projeto de lei para regularizar a emissão de ruídos nas vias públicas, e que foi retirado para melhor análise e regulamentação.

 

Mudança no Legislativo

Esta semana, o vereador Luiz Cesar Pabis entrou com um pedido de licença de 70 dias, por motivos particulares, que incluem uma viagem para o exterior e a realização de cursos de capacitação. O afastamento, sem remuneração, foi aprovado pela casa. Durante o período, a vaga será assumida pelo seu suplente, Rui Rossetim.

 

839câmara3

Comentários

Leia também:

dsc_0296

As últimas impressões de Ledur

23 de dezembro de 2016