Petroleiros lançam Frente em Defesa da Petrobras em São Mateus do Sul

31 de julho de 2015

Após paralisação, trabalhadores da Petrobras tentam sensibilizar vereadores para defender a empresa

 

842frente-parlamentar

 

Durante a última sessão da Câmara Municipal de São Mateus do Sul, realizada na segunda-feira (27), ocorreu o lançamento da Frente Parlamentar em Defesa da Petrobras em São Mateus do Sul. A sessão contou com a presença de petroleiros e do presidente do Sindipetro PR/SC, Mário Dal Zot, que fez uma explanação sobre os recentes ataques à estatal e ao movimento de debate e defesa da Petrobras.

Mário lamentou a generalização em torno dos petroleiros com os escândalos de corrupção e enfatizou o potencial da companhia. “Temos noção do momento que a empresa passa e o endividamento existente. Mas não se diz na grande mídia que a Petrobras bateu recordes diários de produção, nem que é a maior empresa de capital aberto do mundo, ou que está próxima de atingir a produção de 1 milhão de barris de petróleo por dia. Há espaço e potencial para crescer ainda mais. Não se pode diminuir o tamanho da nossa empresa e deixar as descobertas feitas serem aproveitadas pelas multinacionais que levarão seus lucros para o exterior”.

A iniciativa, segundo ele, é levar a importância da Petrobras para toda a comunidade, estendendo a proposta para todos os municípios. “É necessário o apoio da sociedade e da criação de frentes parlamentares para evitar o desmonte da maior empresa do país. Pedimos a participação de todos, começando pelas câmaras municipais, principalmente onde há unidades da Petrobras”, disse.

“O fortalecimento da Petrobras e a exploração do pré-sal se reverterão em lucros da ordem de US$ 9 trilhões, que terão como destino a saúde e principalmente a educação”, disse Celso Lima, do Sindiquímica.

Para Rui Rossetim, do Sindipetro, a SIX em São Mateus do Sul tem muito potencial a ser explorado, como o xisto agrícola, a termelétrica e usina de biodiesel, além de incrementar a área de pesquisa, uma vocação local.

A carta da Frente Parlamentar em Defesa da Petrobras em São Mateus do Sul foi assinada por todos os vereadores, gesto esperado nas demais câmaras do país.

 

842frente-parlamentar1Fotos: jornal ACONTECEU

 

CARTA DE SÃO MATEUS DO SUL (documento assinado pelos vereadores)

A Petrobras é um patrimônio de inestimável valor econômico e social ao povo brasileiro. Fruto da grande campanha cívica “O petróleo é nosso”, da década de 50, ela afirmou-se como uma das maiores e mais qualificadas empresa petrolífera do mundo.

Como brasileiros, defendemos a Petrobras. Não aceitamos que a pretexto de combater a corrupção, fruto das investigações da operação Lava Jato, se proponha o encolhimento de investimentos na empresa e a venda de ativos ou parte do controle acionário de suas subsidiárias, como BR Distribuidora e a Petrobras Transporte – Transpetro.

Ao mesmo tempo, rejeitamos o fim da Lei de Partilha (12.351/2010), que criou regras para a exploração do pré-sal, dando à Petrobras a condição de operadora única destas reservas e sua participação mínima de 30% nos campos licitados. É a regra de partilha que cria o Fundo Soberano para investimentos sociais em saúde, educação, reforma agrária, energias alternativas para que substituir o petróleo quando ele se esgotar, etc. Voltar ao regime de concessões às multinacionais privadas seria retirar do povo a garantia de que a riqueza produzida pelo pré-sal seja revertida em favor dos brasileiros.

Nós sabemos o quanto a Petrobras, suas unidades operacionais Petrosix-Usina do Xisto e a Fábrica de Fertilizantes Fafen-PR, no Paraná, são importantes para o desenvolvimento regional, e por isso, a Câmara Municipal de São Mateus do Sul se soma nesta defesa, por entender que “Defender a Petrobras é defender o Brasil” e “Defender a Usina do Xisto é defender São Mateus do Sul”.

Comentários

Leia também:

dsc_0296

As últimas impressões de Ledur

23 de dezembro de 2016