Na Câmara, Sanepar fala sobre abastecimento de água e tratamento de esgoto na cidade

05 de agosto de 2016

Representantes da Companhia foram convidados pelo Legislativo para apresentar investimentos e desafios

 

DSC_8761Foto: jornal ACONTECEU

 

Bolivar Luiz Menocin Junior e João Paulo Gugelmin, da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), foram convidados da sessão da última segunda-feira (1º) da Câmara Municipal de São Mateus do Sul. Os representantes da Companhia foi convidados pelo vereador Luiz Cesar Pabis para demonstrar ações no sistema de saneamento do município.

Bolivar descreveu as metas de curto, médio e longo prazo em relação ao município, além das obras realizadas e que estão em andamento, tanto no abastecimento de água, quanto de tratamento de esgoto. Ele disse que a empresa está realizando grandes melhorias na captação e distribuição de água, e um dos focos do momento é levar água até a Vila Verde e Jardim Santa Cruz, além do tratamento do esgoto daquela região além da Ponte do Iguaçu. Ressaltou que atualmente existem projetos esperando recursos da Funasa, da ordem de R$ 5 milhões.

A Sanepar foi questionada sobre o problema constante do mau cheio na estação de tratamento de esgoto na Colônia Iguaçu, criticada pelos moradores. Bolivar explicou que o tratamento biológico que é realizado na estação produz ácido sulfídrico, cujo gás é o responsável pelo cheiro, por isso existe a queima dele na própria estação. “Nem todo o gás é captado e acaba provocando o cheiro, e quando ocorre a inversão térmica o gás tem maior dificuldade de dissipação e piora a situação”, comentou. “O excesso de ligações de água no esgoto também dificulta o tratamento e permite a formação do gás, agravando ainda mais a situação”, acrescentou.

Segundo ele, a ideia da estação na localidade da Colônia Iguaçu vem da época da construção da Vila Americana, que na época era bem menor e foi posteriormente ampliada. “Com a estação e a estrutura para chegar até ela, os terrenos próximos acabaram se valorizando, levando a população para perto. Isso complica mais pois são mais pessoas aproximando-se do problema, além daquelas que já moravam no local há mais tempo. Estão sendo trabalhadas situações que minimizem o problema, mas ele dificilmente irá acabar”, declarou.

Quanto ao questionamento do vereador Paulo Ferreira sobre prejuízo à saúde, os representantes disseram que não existe nada que leve a crer que isso traga algum problema, como doenças, para as pessoas. Porém, reconhecem a situação com o desagradável odor.

 

Mais da sessão

Foram aprovados em segunda votação, na sessão desta semana da Câmara, o projeto de lei que estabelece mudanças no artigo da Lei do Aluguel Social, e também projeto que designa nome de uma rua da cidade Tesoureiro José Witkowski.

Entre os requerimentos, prorrogação em mais cinco meses o período para as regularizações de obras no município; instalação de saídas de emergências (barras anti-pânico) nos ginásios de esportes da Vila Amaral, Vila Bom Jesus e Vila Prohmann. Também foi indicada a realização de manutenção na estrada da Estiva dos Vidal, ligando ao Mourão, chegando até Água Branca. Ainda houve moção de aplausos à Associação Desportiva Independente e a Vilmar Ulbrich, pelas intensas atividades promovidas no esporte, principalmente pelo futebol. Presente na ocasião, o professor do Independente, Luiz Carlos Ferreira Lopes, agradeceu o reconhecimento e falou sobre a equipe.

Comentários

Leia também:

dsc_0296

As últimas impressões de Ledur

23 de dezembro de 2016