Legislativo destina verba reservada à nova sede da Câmara para construção do hospital

27 de fevereiro de 2015

Sessão desta segunda-feira (23) ainda contou com aprovação de crédito suplementar para a educação, título de cidadão honorário, mudança de horário das sessões e requerimentos

DSC_0499

Os vereadores de São Mateus do Sul se reuniram nesta segunda-feira (23) para a primeira sessão ordinária da Câmara após o recesso de Carnaval, com direito a casa cheia e diversas votações significativas. Entre elas, a aprovação de requerimento que destina a verba reservada à nova sede da Câmara de Vereadores para a construção do planejado novo hospital.

O caixa destinado à nova sede do Legislativo já acumulava R$ 2 milhões, para construir o espaço em terreno já adquirido pela Câmara — a partir de doação da Prefeitura —, na região do Jardim Dona Hermínia. Com a destinação para o Hospital, o Legislativo permanece por mais algum tempo na sede alugada, na rua Theodoro Toppel.

Entre as votações, também houve aprovação da lei que direciona as verbas vindas do governo federal referente aos royalties do pré-sal, quando passarem a ser liberadas pela União, para a educação (75%) e saúde (25%). Ainda, os vereadores aprovaram reajuste no auxílio-moradia e auxílio-alimentação para os profissionais do Programa Mais Médicos e crédito suplementar para a Secretaria de Educação para aquisição de dois ônibus (R$ 826 mil). O Legislativo aprovou a entrega do título de Cidadão Honorário ao morador Belmiro Lemes, em data a ser marcada, e também a mudança do horário das sessões ordinárias, das 18h para as 19h.

Os vereadores ainda fizeram requerimento solicitando a relação dos responsáveis pela fiscalização dos contratos da Prefeitura, e outro requerimento para a Secretaria de Educação e Cultura, solicitando envio do Plano de Ações Articuladas (PAR). Com os dados, o município indica as melhorias necessárias a serem implementadas pelo Ministério da Educação. Segundo a Prefeitura, os dados apresentados em 2012 estavam errados, o que prejudicou vários projetos apresentados pela administração atual, que buscavam recursos federais.

Os projetos de lei 001 e 002/2015 foram encaminhados em regime de urgência, para implantação o quanto antes da Ouvidoria da Câmara e criação da Câmara Mirim.

Foto: jornal ACONTECEU

Comentários

Leia também:

dsc_0296

As últimas impressões de Ledur

23 de dezembro de 2016