Gesto solidário de criança comove e motiva voluntários

12 de dezembro de 2014

Campanha Lacre Solidário, que gera a doação de cadeiras de rodas, contou com a colaboração de menina de 11 anos do Rio Grande do Sul, que mandou contribuição pelo pai, caminhoneiro

813lacres

Um gesto de solidariedade vindo de uma criança emocionou e deu seu exemplo para muito adulto. Na última semana, a campanha Lacre Solidário, do Rotary Club de São Mateus do Sul, contou com a contribuição de uma menina de 11 anos, do Rio Grande do Sul, que se comoveu com a iniciativa e fez questão de colaborar.

A campanha se concentra na reunião de lacres de latas de alumínio, que, depois de acumulados, são vendidos. Com o valor arrecadado, os rotarianos compram uma cadeira de rodas que é destinada a alguém carente do município que apresente essa necessidade. Em poucos meses de campanha, que gerou grande mobilização, uma cadeira já foi adquirida, e a iniciativa continua — agora, com a modesta, mas valorosa, contribuição da pequena Eduarda Lopes Azevedo.

O presidente do Rotary local, Clodoaldo Goll, conta que recebeu uma garrafa pet cheia de lacres, trazida pelo pai de Eduarda, um caminhoneiro. “Numa passagem pela cidade, ela viu um dos pontos de coleta com o cartaz da campanha e quis ajudar. O pai contou que ela juntava os lacres para fazer uma bolsa, mas ao ter conhecimento da campanha, preferiu doá-los”, revela. Junto da doação, Eduarda enviou uma carta, na qual se apresenta e manifesta sua estima pela iniciativa, em sua escrita simples e cheia de boa vontade. “Espero que os lacrezinhos ajudem vocês, pessoal. Eu continuo juntando. E parabéns a quem teve essa ideia. Eu tenho certeza que o planeta agradece pela reciclagem também”. Os voluntários da campanha se comoveram de imediato pela sensibilidade da menina.

A contribuição de Eduarda está guardada, junto aos outros lacres, até que chegue o momento de adquirir outra cadeira de rodas. Além da colaboração, a pequena está ajudando a sensibilizar mais pessoas a também participar. “São coisas pequenas, vindo de locais que a gente nem imagina, mas que fazem a diferença. Com essa campanha, o intuito é que as pessoas passem a lembrar de guardar os lacres, e manter na consciência a importância de colaborar”, conclui Clodoaldo.

Foto: jornal ACONTECEU

813lacres-cartinha

Comentários

Leia também:

dsc_0296

As últimas impressões de Ledur

23 de dezembro de 2016