Dia do Autismo enfatiza conscientização e inclusão

10 de abril de 2015

Cor azul presente em ambientes públicos e na roupa de estudantes e educadores evidenciou atenção aos portadores da síndrome

DSC_1471

Colégio Estadual São Mateus foi um dos que adotaram a cor azul para lembrar o Dia do Autismo e conscientizar; ao centro, aluno que ganhou toda a atenção na data (foto: jornal ACONTECEU)

 

A quinta-feira de 2 de abril ganhou uma cor especial, que evidencia uma campanha de conscientização adotada em nível mundial pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2008. O azul predominou, assim como era o intuito fazer prevalecer a consciência e o respeito em relação aos autistas. O Dia Mundial de Conscientização do Autismo foi lembrado também em São Mateus do Sul.

O transtorno do espectro autista está presente em quase 2 milhões de brasileiros e 70 milhões de pessoas no mundo, segundo a ONU. De diagnóstico difícil, por conta da variação e complexidade dos sintomas, a identificação do autismo está ligada à observação de comportamentos característicos, e a partir daí à atenção específica para o melhor desenvolvimento do indivíduo.

A campanha que acontece anualmente no mês de abril vem justamente para enfatizar os direitos dos autistas, além de incentivar o respeito, a inclusão e mais informação.

Em São Mateus do Sul, alguns ambientes públicos, como a Igreja Matriz São Mateus e a Prefeitura Municipal, receberam iluminação azul, para remeter à data. O mesmo aconteceu em instituições de ensino, um dos ambientes mais importantes para o desenvolvimento do aprendizado dos autistas. O Colégio Estadual São Mateus, maior da cidade em número de alunos, a exemplo, possui um estudante autista. Cursando o primeiro ano do Ensino Médio, Gabriel Paulo Niesponzinski Zakrzeski, de 15 anos, recebe apoio de uma Professora de Atendimento Educacional Especializado (PAEE), em todas as aulas que assiste, no ensino regular. “O acompanhamento ajuda a fazê-lo se concentrar. Mas o Gabriel aprende como qualquer outro aluno, e adora a escola”, conta a professora PAEE, Leila Roberta Bonatto.

Segundo ela, a escola começou a se mobilizar anualmente pelo Dia do Autismo em 2012, um ano após Gabriel integrar o Colégio. Chamando a atenção para o tema, os estudantes passaram a levar o assunto para casa e a conviver com respeito e aceitação. “Visivelmente, a cada ano a adesão é maior, com a participação de professores, pais e alunos. Esperamos que ano que vem seja ainda maior”.

Comentários

Leia também:

dsc_0296

As últimas impressões de Ledur

23 de dezembro de 2016