Mesmo com pouca popularidade no Brasil, golfe ganha adeptos na região

06 de março de 2015

Praticantes incentivam esporte, que retorna aos Jogos Olímpicos em 2016

10343020_678342135582729_6495499121268335285_n

Com informações
Marcelo Lima

O retorno do golfe aos Jogos Olímpicos, após um jejum de 112 anos, na edição que acontecerá no Rio de Janeiro em 2016, pode trazer maior popularidade à prática, que ainda é pouco divulgada no Brasil e conta com poucos praticantes, se comparado a outros países. É a expectativa de quem adotou o esporte e defende os benefícios da prática, que cresce aos poucos também na região.

O golfe é um dos poucos esportes com bola que não exigem idade para jogar, podendo ser iniciado aos 7 anos de idade e sem data para parar, devido ao sistema de handicapque é utilizado para definir a habilidade de cada jogador, independentemente da sua idade e tempo de dedicação ao esporte.

Alguns moradores de São Mateus do Sul já praticam o golfe, e nos finais de semana frequentemente vão à cidade de Ponta Grossa, que conta com um clube próprio da modalidade, para se dedicar ao esporte. É o caso, por exemplo, de Marcelo Lima, que pratica há três anos e incentiva novos adeptos. “Qualquer esporte faz bem à saúde e o golfe não fica atrás. Proporciona uma caminhada em meio à natureza, normalmente na companhia de amigos, sejam esses de trabalho ou apenas da própria prática desportiva”, comenta. Marcelo cita os colegas de esporte na cidade, o advogado Ricardo do Valle, que desde criança acompanha seu pai, Clóvis do Valle — ambos praticam o esporte com frequência até hoje.

O Ponta Grossa Golfe Clube, situado na PR 151 entre Palmeira e Ponta Grossa, fica a 100 quilômetros de São Mateus do Sul e é aberto às pessoas interessadas em conhecer mais sobre o esporte, assim como também sedia campeonatos. O mais tradicional é o Open da Cidade de Ponta Grossa, que esse ano realiza sua 27ª edição em novembro e é aberto ao público.

Fotos: Divulgação/Arquivo

1619393_218627671674899_796228210_n PGGC Duplas

Comentários