Há 25 anos na estrada, cicloviajante passa por São Mateus do Sul

19 de agosto de 2016

Neguinho do Asfalto só deve parar em 2022, cumprindo promessa

 

DSC_8951Foto: jornal ACONTECEU

 

A capital do xisto foi ponto de parada  para um viajante que já percorreu milhares de quilômetros, e ainda tem muito chão pela frente. “Eu ia seguir viagem, mas me disseram que São Mateus do Sul era um lugar bom, acolhedor, então resolvi parar”, conta Antônio Rogério do Nascimento, ou Neguinho do Asfalto, como ficou conhecido depois de se aventurar numa grande jornada sobre duas rodas. Na quarta-feira (11), ele recuperou as energias na cidade para retomar a viagem de bicicleta que já dura 25 anos.

Em 1991, motivado por uma promessa após curar-se de graves problemas de saúde, ele saiu de Corumbá (MS) e nunca mais parou. Viajou todo o Brasil e passou também por vários outros países. O objetivo é finalizar a jornada no Canadá, em 2022, superando 30 anos na estrada.

Neguinho do Asfalto viaja sozinho, carregando utensílios básicos — roupas, ferramentas, medicamentos, barraca — e se mantém ajudado pelas pessoas que encontra no caminho. “Muita gente já ouviu falar da minha história, e ajuda. Encontro muita gente boa”, revela. “Passo por uns apertos, também tem muita discriminação, mas vou levando”.

Já na manhã de quinta-feira (12), Neguinho do Asfalto seguiu viagem pela BR 476. Pela frente, muito chão em mais seis anos de jornada.

Comentários