Tropeada dá início ao 2º Encontro Regional dos Tropeiros

12 de fevereiro de 2016

Cortejo emocionado levou a imagem de São Sebastião até a igreja da vila Nepomuceno; programação cultural se estende até domingo

 

DSC_0825Fotos: jornal ACONTECEU

 

Quase cem cavaleiros se reuniram em frente à Casa da Memória, na manhã de domingo (7), para a tropeada que deu início ao 2º Encontro Regional dos Tropeiros. Promovido para resgatar e valorizar a cultura deixada pelos tropeiros que passaram pela região, o evento conta com uma série de atrações que estende até o próximo final de semana. A abertura foi permeada por tradição, fé e emoção dos cavaleiros, que levaram a imagem de São Sebastião até a Paróquia Nossa Senhora Aparecida e Czestochowa, na vila Nepomuceno.

O grupo percorreu a avenida Ozy Mendonça de Lima até a rua João Bettega, onde seguiu sentido ao Distrito Industrial, passando pela vila Bom Jesus, até o destino final. A tropeada chamou atenção dos moradores, que pararam sua rotina por alguns intantes para acompanhar e fotografar os cavaleiros.

Na igreja, a imagem de São Sebastião foi recebida pelo padre Fabiano Bulcovski, que conduziu a missa celebrada com músicas ao som de viola. Na sequência, foi servido almoço.

Integrante da comissão organizadora, José Carlos Janoski afirma ter ficado surpreso e contente com a participação de tantos cavaleiros, que reconheceram o valor do evento e se interessaram em participar, assim como a equipe da vila Nepomuceno, pelo esforço e prestatividade na recepção. “Temos muita gratidão a todos que vieram de perto e de longe para divulgar o tropeirismo, investindo na cultura e no turismo de São Mateus do Sul”.

O único fator que chamou atenção negativamente no evento foi o fato de que, com exceção da Fundação Cultural, nenhuma autoridade do município marcou presença na abertura do Encontro.

 

Programação continua

A exposição “Bruaca Cultural”, que mostra objetos típicos e curiosos utilizados pelos tropeiros, foi aberta nesta quinta-feira (11), na Casa da Memória. No mesmo dia, o encontro foi na Casa da Amizade (próximo à ponte do Iguaçu), para workshop de comida tropeira com o chef Sérgio Buch e palestra com a pesquisadora Terezinha Wolff.

Na manhã de sábado (13), ocorre o simpósio sobre tropeirismo com os professores e historiadores Joaquim Osório Ribas e Fernando Tokarski, com participação especial de Henrique Paulo Schmidlin e Aimoré Índio do Brasil, no Centro da Juventude.

Uma nova tropeada acontece às 14h, agora levando a imagem de São Sebastião até o acampamento tropeiro, próximo à localidade do Emboque. Às 17h, será inaugurado o Marco dos Tropeiros no Emboque, com homenagem ao tropeiro da região Mathias Franco Sobrinho. À noite, no acampamento, haverá jantar tropeiro (R$ 15) e atividades culturais.

As festividades se encerram no domingo (14), com a 1ª Festa de São Sebastião, no Emboque. Após o café tropeiro de cortesia, os participantes seguem com a imagem santa até o pavilhão onde haverá missa campeira, almoço, bingo e apresentações musicais.

 

Comentários