São Mateus lidera ranking da evasão escolar na região

17 de abril de 2015

Programa do Núcleo Regional propõe ações coletivas para enfrentar o abandono escolar

DSC_0235

Escolas enfrentam dificuldade com o abandono escolar, e medidas trabalhadas com toda a rede de apoio tentam reverter o cenário (foto: jornal ACONTECEU)

 

São Mateus do Sul lidera um ranking entre cidades da região que compõem o Núcleo Regional de Educação (NRE). O primeiro lugar geralmente é algo para se comemorar, não fosse o fato de que o índice revela um dos problemas mais emblemáticos da educação — a evasão escolar. A capital do xisto é a que mais registrou, no último ano, casos de abandono da escola por alunos dos anos finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio.

Em 2013, São Mateus do Sul ultrapassou a cidade de Cruz Machado, até então à frente em número de alunos fora da sala de aula. O NRE preferiu não divulgar o número de situações ocorridas na cidade, mas confirmou a informação. Segundo o Núcleo, a maioria é composta por alunos do Ensino Médio, e os principais motivos para o abandono escolar são trabalho e gravidez.

Neste mês de abril, o NRE intensificou as ações para reverter este cenário, iniciando a agenda 2015 do Programa de Combate ao Abandono e Evasão Escolar, visando essencialmente o planejamento de ações coletivas, a partir da união da comunidade escolar e órgãos como o Conselho Tutelar e o Ministério Público. “Diante de uma situação de evasão escolar, acionam-se os mecanismos da escola para recuperar este estudante. Esgotadas as providências, entra o Conselho Tutelar, que pode agregar outros órgãos. Se ainda assim não houver sucesso, a Promotoria de Justiça entra no caso intimando os pais ou responsáveis para uma audiência pública, o que os sujeita a medidas socioeducativas e até multa”, explica o chefe do NRE, Ricardo José Brugnago. Diante de cinco faltas consecutivas ou sete faltas alternadas, o aluno já é considerado evadido. “A educação é um direito e um dever. Não há motivo para o aluno ficar fora da escola”, enfatiza Brugnago.

Nesta terça-feira (14), representantes do NRE estiveram em São Mateus do Sul para reunião com pedagogos, ocasião em que também visitaram escolas e enfatizaram a discussão sobre as ações do Programa. Brugnago considera os índices altos, mas se revela otimista quanto ao sucesso das medidas, com mudanças significativas neste cenário ainda este ano. “Já vimos grande melhoria em cidades como União da Vitória e Cruz Machado nos primeiros anos do Programa. União da Vitória tinha 174 situações de evasão escolar em 2012, e fechou 2014 com 54 casos. Isso demonstra que o trabalho está funcionando e que a chave é fortalecer a rede de apoio”.

DSC_0228

Comentários