Projeto permite aplicar educação empreendedora nas escolas municipais

15 de maio de 2015

Parceria com o Sebrae trabalha as habilidades das crianças para o empreendedorismo, dinamizando também outras disciplinas

831empreendedorismoMaterial didático fornecido pelo Sebrae aborda o empreendedorismo de várias formas, estimulando o interesse e a produção prática (fotos: Assessoria PMSMS)

 

Os alunos do primeiro ao quinto ano das escolas municipais de São Mateus do Sul têm agora no currículo escolar aulas de empreendedorismo. A proposta é uma parceria da Secretaria Municipal de Educação com o Sebrae, que oferece material didático para trabalhar as habilidades das crianças a consolidar a cultura empreendedora na educação.

O projeto começou este ano e abrange todas as escolas municipais da cidade e do interior, e é pautado em um modelo de educação que favorece metodologias criativas, linguagem adequada e reconhecimento das realidades locais, para assim estimular no estudante o interesse e explorar suas competências empreendedoras.

Para isso, o Sebrae cedeu material apropriado para cada série, e os professores receberam capacitação sobre como aplicar a educação empreendedora, entender a metodologia e conhecer os livros utilizados. A última turma de professores foi instruída na semana passada, completando o quadro de educadores capacitados para atuar no projeto.

Segundo a coordenadora do programa Educação Empreendedora no município, Maria Sirlei Pereira, as aulas são ministradas em horário próprio definido por cada escola, mas, como o conteúdo abrange vários temas e disciplinas, é também inserido na grade de forma interdisciplinar. “Não se trata somente da ideia do vender ou comprar, mas trabalhar dentro das disciplinas da rotina da escola. Cada aluno tem o seu material próprio, e também são realizadas aulas práticas que estimulam o empreendedorismo e trabalham várias outras lições”, explica. Segundo ela, os estudantes têm aprovado. “Eles adoram, pois é um trabalho dinâmico, que sai da rotina”.

As turmas de primeiro ano trabalham com o livro de ervas aromáticas, com a oportunidade de fazer sua própria horta. O segundo ano trabalha com o livro de temperos naturais, aulas nas quais aprendem a produzir e plantar temperos. O terceiro ano trabalha com brinquedos ecológicos, estimulando a criatividade e o espírito sustentável. No quarto ano, é trabalhada a ideia de Locadora de Produtos, na qual os alunos aprendem a emprestar, devolver e pagar por diversos produtos. Já no quinto ano são trabalhadas refeições e noções de culinária.

Ao final do curso, as escolas devem realizar uma feira para comercialização dos produtos desenvolvidos pelos alunos.

831empreendedorismo-capa

Comentários