Professores avaliam proposta do município sobre piso salarial e reajuste retroativo

30 de janeiro de 2015

Categoria espera revisão do plano de carreira e pagamento do reajuste vigorado em 2012 que, no município, não foi implantado

DSC_0799

Professores municipais e representantes do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindiservidores) se reuniram, na última terça-feira (27), para avaliar a proposta apresentada pelo município em relação às reinvindicações da categoria. Os profissionais da educação lutam pela garantia do piso salarial, revisão do plano de carreira e pagamento de retroativos aos quais têm direito.

A proposta foi aceita em partes pela categoria. Primeiro, o pagamento de 13,01% de reajuste do piso nacional a partir de 28 de fevereiro. Também a proposta de apresentação da revisão do plano de carreira para julho de 2015, desde que não haja mais adiamentos.

Houve contraproposta em relação ao parcelamento dos retroativos — dívida do município com os profissionais devido a não implantação do reajuste salarial firmado em 2012. A proposta de parcelar os 12,79% em duas etapas não foi aceito. Seria de 6,0% em julho de 2015 e mais 6,79% em abril de 2016. A contraproposta foi pagamento dos 12,79% ao longo de 2015. A unanimidade entre os professores é de não abrir mão do valor retroativo a que têm direito.

De acordo com o Ministério da Educação, o piso salarial do magistério passará, em 2015, para R$ 1.917,78 (40 horas semanais), para profissionais em início de carreira com formação em nível médio, modalidade normal.

Foto: jornal ACONTECEU

Comentários