Produção amadurece e enriquece Paixão de Cristo

03 de abril de 2015

De um ano para o outro, espetáculo local se desenvolveu e ganhou ares de grande produção, no páreo com peças de cidades com mais tradição no teatro 

10956587_10202649947128900_362576272328101510_n

Fotos: Sandra Panek/Gerson Souza

Com o início da Semana Santa, os ansiosos meninos e meninas do grupo Jovens Unidos em Cristo (JUC) enfim subiram ao palco para mostrar o que aprenderam com a prática e a dedicação. Todos amadores — uns com mais, outros com menos conhecimento de palco —, mostraram-se capazes de incorporar personagens sérios, doloridos e ricos que compõem a cena de Paixão de Cristo, peça tradicional e amplamente conhecida, mas que dá mensagens e impressões diferentes conforme a cara de quem a apresenta. É justamente isso, a cara desses jovens e do novo cenário criativo de São Mateus do Sul, que trouxe o diferencial para o público local.

Os devotos meninos e meninas transformaram-se em reis, soldados, apóstolos e fiéis para preencher três sessões, na terça (31), na quarta (1º) e na Sexta-Feira Santa (3). Ao lado de nomes mais experientes, como o protagonista Fernando Wander, que interpreta Jesus desde os tempos dos espetáculos do Grupo Teatral Pau e Corda, e o escritor Gerson Cesar Souza, que enriqueceu a história com seu texto característico, os jovens impressionaram à frente e atrás do palco. Ensaiando desde o mês de dezembro, o grupo envolveu 60 personagens, além da equipe de auxílio nos bastidores, que ajudou na produção, sonoplastia, cenários e figurinos, visivelmente mais ricos do que na sessão do ano anterior, considerada a estreia do JUC à frente da encenação.

Além do roteiro tradicional, o texto de Gerson — “Não tenhais medo” — deu destaque também para outros personagens que vivenciaram a trajetória de Jesus na Terra, abrindo espaço para pessoas comuns e histórias além do óbvio à peça. “Como o texto mudou, basicamente tudo mudou”, ressalta o JUC. “Figurino, elementos cênicos. Alguns personagens foram retirados, outros foram inclusos”.

Os ingressos foram vendidos a preços bastante acessíveis, e a última sessão, desta sexta-feira, já desponta como a com mais ingressos vendidos. Ao todo, foram disponibilizados mil ingressos para cada dia de sessão, suficientes para lotar o Salão Paroquial da Igreja Matriz São Mateus. Bom programa para a semana de feriado, não só para os religiosos, mas para quem gosta de teatro e aproveita as oportunidades não tão comuns na cidade.

g

Comentários