Produtos de limpeza feitos em aula geram economia a escola e incentivo a estudantes

12 de junho de 2015

Colégio Estadual São Mateus está perto de ser autossustentável no uso de domissanitários, e estudantes ficam satisfeitos ao ver seu trabalho reconhecido

 

IMG_5708Direção e professores das disciplinas aliaram didática à realidade da escola (foto: jornal ACONTECEU)

 

Um projeto prático realizado com os alunos do curso de Química do Colégio Estadual São Mateus está gerando resultados que vão além de notas positivas no final do bimestre. Com a orientação de professores especializados, estão sendo produzidos produtos de limpeza, que são utilizados na própria instituição para higienização dos ambientes.

Segundo o professor Adones da Silva, o projeto se originou de um conjunto de ideias que surgiu ainda durante a antiga coordenação do curso, e foi desenvolvido com o intuito de aperfeiçoar o processo de ensino-aprendizagem alinhando a utilização da teoria com a prática em laboratório, além de gerar benefícios também para o próprio Colégio. “O objetivo foi reduzir o custo na compra desses produtos, melhorar a qualidade do que é utilizado, aperfeiçoar a técnica dos alunos e também motivá-los, fazendo-os se sentirem úteis, que vejam a importância do que estão fazendo”, relata. Nesse processo, são produzidos água sanitária, desinfetante e detergente, segundo professor, com alto princípio ativo e sem conservantes, passando por rigorosos testes de pH e toxidade. “Desta forma, nada do que é produzido em aula é descartado, e tudo tem grande qualidade”, ressalta Adones.

Segundo a direção, o Colégio São Mateus ainda não é autossustentável em relação aos chamados domissanitários, mas conseguiu diminuir consideravelmente os custos com esses produtos. O Colégio ambiciona conseguir expandir futuramente o projeto, fornecendo os produtos a baixo custo para a comunidade, a fim de cobrir somente o custo da matéria-prima, no conceito fábrica-escola.

Comentários