Jornalista local aborda detalhes da vida dos artistas de rua em livro-reportagem

14 de novembro de 2014

Arte feita no ambiente urbano como profissão e boas histórias estão na obra, lançada nesta sexta (14)

DSC_0597

O trabalho de imersão no mundo da arte de rua, vivido por uma jornalista local em diferentes cidades do Paraná, foi passado para o papel, possibilitando aos leitores conferir de perto esse universo, a partir de um olhar humanizado e uma narrativa envolvente sobre a vida dos artistas. Assim se resume o livro-reportagem Palmas pra mim – Narrativas de quem escolheu a rua como palco para sua arte e a arte como profissão para sua vida,da são-mateuense Thaís Guimarães de Lima.

Conhecida da casa — Thaís é repórter do jornal ACONTECEU desde 2011 —, a jornalista deu vida em 2013 a um projeto que queria abrir espaço para as manifestações artísticas de rua, mais especificamente, de quem adota essas atividades como profissão e sua realidade em todos os pormenores. Em paralelo, contar boas histórias sobre a vida de quem cruza o país vivendo de cor, música, artesanato e movimento. O resultado foi uma série de perfis, cada um contando a história de um diferente artista, que elucidam dúvidas comuns ao público pouco habituado a esse tipo de ofício e desvendam os bastidores do espetáculo a céu aberto.

O processo de produção, segundo autora, consistiu exatamente na imersão nessa rotina, chegando aos artistas como espectadora, passando a ser participante e enfim uma interlocutora de sua história, a partir de entrevista, vivência e muita observação. “A ideia era justamente entrar nesse mundo, vivendo as experiências, para então poder transmiti-las aos leitores com uma narrativa leve e dinâmica, e fazê-los sentirem-se naquele local, naquele momento, diante daquela pessoa, participando daquela atividade”, conta.

Os personagens — dois músicos, um desenhista, um malabarista, um ator, um artesão, um estatuísta e uma fantochista — foram encontrados trabalhando nas ruas das cidades de São Mateus do Sul, União da Vitória, Ponta Grossa e Curitiba, vindos de vários lugares do Brasil e do exterior para mostrar o seu trabalho, e abriram sua história e rotina para compor as narrativas. “O trabalho acabou se revelando uma grande experiência, pois conheci pessoas incríveis, inteligentes e sensíveis, com grandes histórias para contar, que vão muito além do que o público das ruas pode ver em um primeiro momento. Seus relatos servem para abrir a mente de quem está pouco habituado a este cenário e estimular as pessoas a valorizar e respeitar os artistas”, expõe a autora.

O livro Palmas pra mim será lançado nesta sexta-feira, 14 de novembro, às 19h30, no salão social da Associação dos Servidores Públicos do Paraná (ASPP), na vila Prohmann. A partir de sábado, estará disponível na Revistaria Nadolny, Vitor’s e Cia, Livraria Nobel e Gritten Vídeo, e também na internet, no site do Clube de Autores (www.clubedeautores.com.br).

Foto: jornal ACONTECEU

Comentários