Instituto Histórico e Geográfico de São Mateus do Sul elege as primeiras cadeiras

12 de agosto de 2016

O escritor Gerson Cesar Souza e a professora Alcimara Aparecida Foetsch tomarão posse após fazerem defesa pública dos personagens que nominam suas cadeiras

 

Com informações IHG/SMS

O Instituto Histórico e Geográfico de São Mateus do Sul (IHG/SMS) elegeu, no dia 6 de agosto, as duas primeiras cadeiras da instituição. A cadeira é um espaço privilegiado de pesquisa e sua ocupação é vitalícia, sendo que cada cadeira leva o nome de um personagem ilustre da história local ou regional. Para a cadeira número um, que levará o nome de Roberto Angewicz, foi eleito o escritor e pesquisador Gerson Cesar Souza, autor dos livros a “Estrela de Jacó” e “O Imortal Coronel Bodziak”, além de mais dois livros de poesia. Para a cadeira de número dois, denominada Monge João Maria D’Agostini, foi eleita a professora doutora Alcimara Aparecida Foetsch, da Unespar campus União da Vitória, onde atua no curso de Geografia.

Conforme prevê o Estatuto, o ocupante de cada cadeira passa à condição de associado efetivo do Instituto, permanecendo nela enquanto for sua vontade ou enquanto estiver cumprindo seus deveres estatutários e morais.

A posse dos eleitos acontecerá no dia 17 de dezembro, em sessão solene comemorativa ao segundo aniversário do IHG/SMS, quando eles deverão, conforme determinação estatutária, fazer a defesa pública do personagem que nomina suas respectivas cadeiras. Além da defesa pública, deverão entregar previamente ao Instituto uma pesquisa escrita sobre a vida e obra do personagem, a qual integrará o acervo documental da instituição e ficará disponível ao acesso de estudantes e pesquisadores.

De acordo com o presidente do IHG/SMS, professor Mário Deina, os eleitos escolhem o nome da cadeira a ser ocupada a partir de uma lista de vinte personalidades aprovadas anteriormente pela Diretoria e Conselho Fiscal. “Em 2017, o Instituto continuará preenchendo as demais cadeiras, cuja seleção será comunicada sempre por edital de conhecimento público, lembrando ainda que qualquer cidadão pode se candidatar às cadeiras, independentemente de sua profissão ou ocupação, raça, religião, opção político/ideológica, sexo ou gênero, bastando para tanto se filiar ao Instituto”, comenta o presidente.

 

Comentários