Grupo Resgate Gaúcho estreia em apresentações revelando jovens talentos na dança

26 de agosto de 2016

Em curso no Centro da Juventude, alunos aprendem e divulgam ritmos da cultura gaúcha

 

DSCN2477Fotos: Diego Vaz Popoaski

 

O ritmo gaúcho está fazendo parte da rotina de um jovem grupo, que está descobrindo talentos na dança e colaborando por divulgar essa cultura. Na semana passada, o Resgate Gaúcho estreou em apresentações, mostrando os resultados do curso promovido há um ano e encantando o público.

O grupo Resgate Gaúcho se iniciou em 22 de agosto de 2015, como ideia do professor Diego José Vaz Popoaski, que se tornou realidade em parceria com as Secretarias de Educação e de Assistência Social. As aulas são ministradas por Diego e também pela professora Ingrid Ramos no Centro da Juventude. Lá, os cerca de 20 alunos estão aprendendo alguns ritmos referentes à cultura gaúcha, como vaneira, rancheira, xote, bugio, milonga, xote quatro passi, rancheira de carreirinha, chimarrita, roseira, caranguejo, entre tantas outras.

A primeira apresentação foi realizada na comunidade de Estiva, interior de São Mateus do Sul, no dia 14 de agosto. Algumas das crianças apresentaram quatro coreografias ao público, que aplaudiu em pé a bonita execução. Já no dia 22 de agosto, houve a segunda apresentação, no salão da Apae de São Mateus, onde as crianças do grupo empolgaram novamente todos os presentes. “O grupo Resgate Gaúcho está encantando por onde passa”, comemora o diretor e professor Diego. “Estamos em uma fase de colocar tudo em sua perfeita harmonia sem ferir a linda tradição gaúcha”.

No dia 17 de setembro, vai acontecer a formatura das crianças, lançando o grupo para sair mundo afora fazendo suas apresentações. Segundo a direção, a comunidade vem abraçando o projeto e auxiliando o grupo. Com o auxílio da comunidade em geral e dos pais dos alunos, o grupo formou uma rifa, revertendo o lucro para a confecção da indumentária gaúcha. “Recebemos algumas críticas por conta da roupa, que não está nos padrões corretos, porém, tais pessoas não sabem que nosso grupo não tem patrocínio e que vivemos pela solidariedade do povo são-mateuense, que nos ajuda como pode. Mas vamos deixar tudo certo com o passar do tempo e mostrar a beleza e o talento de nossas crianças, e que o que mais encanta é o amor dos pequenos pela tradição”, comenta Diego.

O grupo está no Facebook, na página Resgate Gaúcho.

 

Comentários