Braspol Nacional determina intervenção do Núcleo de São Mateus do Sul

18 de julho de 2014

Divergências em relação à nova diretoria exigiram intervenção do presidente nacional, Rízio Wachowicz, que determinou a nomeação de uma comissão provisória

DSC_0393

Acima, uma das primeiras reuniões que discutiram o assunto, ainda em maio.

  O impasse a respeito da nova diretoria da Braspol Núcleo de São Mateus do Sul ganhou um novo episódio. A contestação em relação à eleição, que formava um embate discutido internamente, acabou com a intercessão do presidente da Braspol Nacional, Rízio Wachowicz, que determinou intervenção do Núcleo local.

Em reunião realizada no dia 7 de julho, dois meses após o início do impasse, Wachowicz impôs a nomeação de uma comissão provisória a ser constituída, para assumir as medidas a serem tomadas em relação ao assunto e ao andamento do trabalho da Braspol local. Esta semana, uma nova reunião foi marcada para apresentar os membros da comissão, mas seus resultados ainda não foram divulgados.

Enquanto aguardava a formalização da intervenção e a formação da comissão, o presidente deposto, Sandro Zimny Vitonski, informou, em nota, a pretensão de reunir a diretoria e analisar a possibilidade de contestar judicialmente a ação da direção nacional, que, a seu entender, “agiu autoritariamente e pode ter ferido alguns artigos do Estatuto da organização”.

Nesses dois meses, as desavenças têm se refletido no andamento do trabalho da Braspol São Mateus do Sul — da realização do Tradycje Polskie até a saída de um dos membros fundadores do Núcleo local, Mário Deina.

A Braspol é uma entidade de representação da comunidade polonesa no Brasil, e atua desde 1991 em São Mateus do Sul, promovendo eventos e ações com o objetivo de preservar a cultura e as tradições polonesas no município e região.

Foto: Arquivo/jornal ACONTECEU

Comentários