558 crianças estão na fila de espera por vagas nos Cmeis

29 de janeiro de 2016

Apesar do déficit de vagas, matrículas praticamente dobraram em dez anos

 

cmei2Foto: Assessoria PMSMS

 

O déficit de vagas na educação infantil continua desafiando a administração municipal. Segundo balanço da Secretaria Municipal de Educação e Cultura divulgado na semana passada, 558 crianças estão na fila de espera por vagas nos Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis) de São Mateus do Sul. O número é maior do que na última vez que o ACONTECEU levantou esses dados — em abril de 2015 eram 495 crianças esperando por vagas.

A abertura de nove turmas em Cmeis de todo o município no ano passado não deu conta da demanda crescente. Conforme o balanço atual, os Cmeis da região central (Casulo), vila Prohmann (Tia Dirce) e vila Amaral (Criança Feliz) são os que concentram o maior número de crianças na fila.

Contudo, a evolução com o passar dos anos no setor é considerável. De acordo com o relatório do Sistema Estadual de Registro Escolar, o número de estudantes matriculados em creches públicas de São Mateus do Sul praticamente dobrou nos últimos dez anos, passando de 543 crianças matriculadas em 2005 para 1013 crianças matriculadas em 2015.

A Secretaria de Educação se mantém otimista em relação a 2016, devido à inauguração do novo Cmei da vila Palmeirinha, que passará a atender crianças de 0 a 3 anos, com turmas de berçário, maternal e pré-I, beneficiando cerca de 120 crianças das vilas Palmeirinha e Verde, Jardim Santa Cruz e localidades do interior próximas à Palmeirinha.

A maior corrida contra o tempo, entretanto, diz respeito às crianças de 4 e 5 anos, que, conforme a lei, precisam estar todas em sala de aula este ano. Já foram abertas sete turmas de pré-escolar nas escolas do campo de Monjolos, Dois Irmãos, Estiva, Divisa, Turvo, Lageadinho e Fluviópolis, para contemplar crianças desta faixa etária. O município assegura que vai conseguir chegar aos 100%. “O município se organizou e vamos cumprir a legislação”, comenta a secretária municipal de Educação e Cultura, Dinéa Cristina Wiltenburg.

Comentários