SGC CENTRO-SUL: Nova sociedade garantidora de crédito começa a operar no PR

29 de agosto de 2014

cacesul

INFORME PUBLICITÁRIO: Entrou em operação na sexta-feira, 15 de agosto, a quinta Sociedade de Garantia de Crédito (SGC) do Paraná. A SGC Centro-Sul, com sede em Guarapuava, garantirá, por meio de avais, crédito facilitado e a juros mais baixos para micro e pequenas empresas da região. A quinta SGC paranaense foi lançada oficialmente no dia 14, durante cerimônia no Hotel Kuster, com a presença de empresários, representantes do Sebrae e de associações comerciais da região, lideranças políticas e empresariais.

Fundo de aval – A SGC Centro-Sul, que funcionará nas dependências da Associação Comercial e Empresarial de Guarapuava (ACIG), começa a operar com um fundo de aval estimado em R$ 2 milhões, recurso financeiro que passará por aportes nos próximos anos e servirá de garantia aos empresários junto às instituições de crédito.

Paraná – De acordo com o diretor de Operações do Sebrae/PR, Julio Cezar Agostini, presente na cerimônia, o Sebrae Nacional, representado na oportunidade pelo gerente nacional da Unidade de Acesso a Mercados e Serviços Financeiros, Paulo Alvim, é o grande inspirador e organizador das SGC no Brasil e o Paraná é o estado que mais tem feito esforços para colocá-las em operação.

Projeção – As SGC ganharam projeção no país há pouco mais de sete anos, por meio de uma articulação com a Itália, mais especificamente com a região da Emilia-Romagna, quando o confide italiano foi identificado como modelo inspirador para se instituir no Brasil um sistema de garantia de crédito para pequenos negócios. “Os empresários de micro e pequenas empresas não têm, na maioria das vezes, garantias para oferecer às instituições de crédito”, diz Jose Divonsil Silva, empresário de Guarapuava e presidente da SGC Centro-Sul.

Passo relevante– “Avaliamos a instalação da sociedade garantidora de crédito como um passo relevante para o desenvolvimento econômico da região. É um sistema de alavancará ainda mais os microempreendedores individuais e os empresários de micro e pequenas empresas”, destaca Divonsil Silva, assinalando que os pequenos negócios são os que mais geram empregos e renda hoje no Brasil. As micro e pequenas empresas, conforme levantamento do Sebrae, representam 99% das empresas formalizadas e respondem em média por 60% dos empregos com carteira assinada.

Crédito orientado– “As SGC vêm como uma alternativa para dar suporte aos pequenos negócios que necessitam de crédito para se desenvolver”, complementa o diretor de Operações do Sebrae/PR. “Além dos avais, quando necessários, o modelo garantidor paranaense oferece informações técnicas aos empresários. Ou seja, o acesso ao crédito é orientado. Nem sempre emprestar dinheiro é a solução. Por isso, a necessidade de se analisar os prós e os contra na hora de contrair um empréstimo”, reforça Agostini.

GarantiSerra – O diretor de Operações do Sebrae/PR, lembra que, em 2006, começou a operar a GarantiSerra, a primeira SGC brasileira. “Em 2008, o lançamento, pelo Sebrae Nacional, de uma chamada pública para identificar regiões com interesse em SGC, abriu espaço para as SGC paranaenses.” Assim nasceram a Garantioeste, com sede em Toledo; a Noroeste Garantias, em Maringá; a Garantisudoeste, em Francisco Beltrão; a Garantinorte, em Londrina.

Parcerias sólidas – Sem parcerias sólidas, como as construídas entre o Sebrae; Faciap; Sicoob; instituições financeiras, como a Fomento Paraná, BRDE, BNDES; as próprias SGC e empresas paranaenses, o sistema de garantia de crédito no Estado não teria se consolidado, no entendimento de Agostini. “Hoje, as SGC são a melhor opção para empreendedores e empresários de micro e pequenas. Um problema a menos para quem busca o sucesso em seus empreendimentos”, analisa Agostini, do Sebrae/PR.

Balanço– As SGC paranaenses já reúnem 1,1 mil empresas, e emitiram, de acordo com o último balanço, de maio deste ano, aproximadamente R$ 22 milhões em garantias, o que permitiu algo em torno de R$ 32 milhões em financiamentos para pequenos negócios nas regiões do Estado onde operam. A expectativa é de que até 2015 mais uma SGC entre em operação no Paraná, para atender pequenos negócios na região de Curitiba.

Foto: Divulgação

Comentários