Vejam o outro lado, por favor!

12 de agosto de 2016

Na última sexta-feira (5), o que pudemos ver foi, sem mais nem menos, um dos espetáculos mais bonitos dos últimos tempos: a abertura da Olimpíadas Rio 2016.

Mas eu não vou falar muito sobre o show, porque acredito que a maioria tenha visto. O que eu vou mesmo, é comentar sobre algumas pessoas que estão tendo atitudes, na minha opinião, imaturas e pouco fundamentadas sobre os Jogos Olímpicos.

Eu assisti à transmissão na sexta-feira e achei uma apresentação super bem planejada, nada do que muitos estavam falando que seria, com pessoas puxando cordas, montando coisas na hora, representando o “jeitinho brasileiro”.

O que eu não entendo, de verdade, é o que pessoas, principalmente da minha idade, veem de bonito ou legal em ficar falando que as Olímpiadas são perda de tempo e dinheiro, ou que os Jogos não servem para nada, só para aumentar a audiência das emissoras de televisão.

Okay, cada um é livre para formar a própria opinião, mas enxergue o outro lado: Claro que as competições exigem um investimento enorme, mas você acha que isso não vai ter retorno? Não sei se diretamente, mas imagine quantas crianças olham para os atletas e sonham em ser como eles. Eu mesma estava assistindo a ginástica no final de semana e pensei como seria a sensação de representar o meu país em um misto tão grande de povos e culturas, assim como a Jade ou a Flávia estão fazendo. Que show!

Simplesmente não consigo entender o que essas pessoas querem. Eu ouvi uns adultos conversando durante o primeiro jogo de futebol da seleção masculina, contra a África do Sul, e eles disseram: “Ah, eu estou torcendo contra o Brasil para que acabe logo com isso… que a gente perca de uma vez”. Gente, que pessimismo é esse?

Não, o Brasil não é um país perfeito ou o melhor do mundo. Estamos passando por um momento difícil? Estamos. Os políticos respeitam o povo? Nem sempre. Mas o que você está fazendo para ajudar? Passar o dia inteiro no celular, assistindo televisão, vendo vídeos no YouTube, caçando Pokémon, ou sei lá mais o que, não vai ajudar em absolutamente nada.

Então acho que parar de reclamar e ir fazer alguma coisa já é um começo. Porque falar mal dos que estão fazendo ou, pelo menos, tentando fazer alguma coisa é fácil, agora ir lá e contribuir para melhorar é oooutra história. Apoiar os que estão lá honrando o nosso país é o mínimo que podemos fazer, eles merecem nossa torcida por todo o esforço, treino e luta ao longo de muitos anos.

*lives: transmissões de vídeo ao vivo online.

 

Beijos,

Anna

Anna Júlia Reginato
Tem 15 anos e meio e cursa o 2º ano do Ensino Médio, no Colégio Maria Augusta, de São Mateus do Sul.
anna@jornalaconteceu.com.br |

Comentários