Uma nova visão

17 de outubro de 2014

Ao longo de mais de mil anos de história, a Polônia teve uma trajetória de fatos épicos, mas também trágicos. Certamente, as guerras, patilhas e períodos de ditadura fizeram com que um grande número de poloneses emigrassem da sua terra em busca de novas oportunidades de trabalho e vida, o que ficou conhecido como Diáspora Polonesa.

O Brasil tem uma estreita relação com a Polônia e os poloneses, visto que foi um grande reduto desses imigrantes que buscaram aqui uma nova terra para dar continuidade em suas vidas. Em estados como o Paraná e Rio Grande do Sul, onde a imigração polonesa é mais forte, é possível ver como a cultura e tradição polonesa influenciaram e influenciam até hoje seus hábitos e costumes.

Sendo assim, boa parte dos descendentes de imigrantes que vieram da Polônia, em períodos de dificuldade, ainda carregam a imagem de uma Polônia estritamente rural, profundamente religiosa e devastada por guerras. No entanto, desde o fim da Segunda Guerra Mundial, quando se deu início à reconstrução do país, mas em especial, a partir de 1989, com o fim do sistema socialista e o início da redemocratização da Polônia, percebemos que houve um grande avanço no país, não apenas no que se refere a política e democracia, mas a economia e infraestrutura.

O Estado Polonês tem uma grande preocupação com as comunidades polonesas que vivem espalhadas pelo mundo — denominadas em polonês de Polonia, termo em latim —, procurando manter contato com os mesmos e desta forma divulgar a cultura. Mas hoje, em especial, a nova Polônia que cada vez mais se moderniza.

No mês de agosto, tive a oportunidade de participar de um curso na Escola de Líderes (SzkoŁa Liderów), financiada pelo Ministério das Relações Exteriores, que tinha como intuito ajudar membros das comunidades polônicas do Brasil a desenvolver seus projetos de promoção da cultura polonesa em suas comunidades.

Ao longo de todo o curso, pudemos não só ver a melhor forma de desenvolver seus projetos, mas também ter contato com uma nova Polônia, por meio de passeios, palestras, aulas, festivais de música, e do próprio contato com o país. Ficamos em um município vizinho de Varsóvia e fizemos vários passeios guiados por nossa coordenadora pela cidade. Passamos um final de semana na cidade de Łódź, onde pudemos conhecer mais sobre o processo da revolução industrial que se deu nesta cidade, no final do século 19, e ver como a indústria têxtil era o principal ramo a se desenvolver por lá.

Desta forma, todos os participantes do curso puderam ter contato com uma nova Polônia, que todos pretendem divulgar, fazendo com que suas comunidades polônicas mudem a visão daquela antiga Polônia, que muito sofreu com guerras, fomes e partilhas; imagem essa sempre trazida na memória de seus antepassados. Mas sempre respeitando todas as instituições, hierarquias e ideologias.

Falando da receptividade e hospedagem por parte dos poloneses e da Polônia, confesso que me senti como uma criança no colo da mãe.

Neste espaço, passarei a promover a Polônia atual, seja na cultura, culinária e história, e mostrar uma Polônia renovada, com infraestrutura que está em crescimento acelerado e com muitas possibilidades. Meus artigos objetivarão também conscientizar a comunidade, mostrando a Polônia contemporânea e também pessoas importantes na história, desconhecidas nos nossos dias atuais, dando continuidade com a visão de uma nova Polônia.

Bardzo dziekuje!

Everaldo Karpinski Kotrich

eve-ko@hotmail.com |

Comentários