Procurando Dory, encontrando fofura

22 de julho de 2016

Oi, eu sou a Dory. Tudo bem com você? … Oi, eu sou a Dory. Tudo bem com você?
E finalmente, depois de 13 anos, ganhamos um filme só da Tang* azul. Não posso negar, eu sou apaixonada por essa personagem. Para os que não conhecem (que acredito serem poucos), Dory é uma peixinha que apareceu pela primeira vez em nossas vidas em 2003, e que provavelmente marcou a infância de muitos de nós. Ela era como uma coadjuvante no filme Procurando Nemo, animação feita em parceria pela Pixar e pela Disney (na época duas empresas diferentes — em 2006, a Pixar Animation Studios foi comprada pela The Walt Disney Company), e agora, ganhou uma animação só sua. Eu assisti ao filme, mas não sei dizer se vence Procurando Nemo, são igualmente bons.
Entretanto, eu não vim falar sobre o filme, porque spoiler* não é do bem. Eu vim é compartilhar algo que achei interessante, pois é legal saber coisas aleatórias. No início do filme, Dory é apresentada como uma criancinha, um peixinho bem pequenininho, mas com olhos enormes. Eu olhei aquilo, e eu achei tão, tão, tão fofo que me deu vontade de chorar. Então eu fui pesquisar quais são as características que estão relacionadas às coisas que consideramos fofas e bonitinhas.
O que encontrei foi que existem sete fatores que influenciam para que consideremos uma criatura adorável:
1 – Olhos grandes: o primeiro tópico já falava de um dos porquês de eu achar a Dory fofa. Segundo o site Mega Curioso, o estudo feito para se chegar às explicações dos motivos revelou que a característica dos olhos grandes remete ao pensamento de bebês humanos, que, vamos combinar, são fofinhos demais.
2 – Juventude: quanto mais novo, mais fofo.
3 – Tamanho pequeno: o tamanho sempre vai influenciar nos seus conceitos, mas não se sabe ao certo o porquê.
4 – Mamíferos: por serem da mesma espécie, não são vistos como repugnantes ou nojentos.
5 – A pele: quanto mais lisa e perfeita, mais lembra fofura.
6 – Carinhas de sorriso: concorde comigo, um sorrisinho sempre conquista.
7 – Domesticação: mais dócil é igual a mais amável.
Fonte: <www.megacurioso.com.br>
Enfim, não vou estender muito os outros seis, pois o que realmente se relacionava ao que eu estava dizendo era basicamente o primeiro, mas é bem interessante a matéria, vale a pena uma conferida.
*Tang: espécie de peixe.
*spoiler: revelar algo sobre a história ou os acontecimentos do desenrolar de algum filme, livro ou série. Pode ser chamado também de estraga-prazeres.

Beijos,
Anna.

Anna Júlia Reginato
Tem 15 anos e meio e cursa o 2º ano do Ensino Médio, no Colégio Maria Augusta, de São Mateus do Sul.
anna@jornalaconteceu.com.br |

Comentários