Muito cacique pra pouco índio

03 de novembro de 2014

Sabe de uma coisa, passado as eleições, fico mais à vontade para fazer algumas colocações… Ahhh, as eleições, creio que o maior resultado não tenha sido a eleição deste ou daquele, pois, de uma maneira ou de outra teríamos que eleger alguém. Está lá na Constituição que temos que votar e quer gostemos ou não, alguém vai ser eleito, pois as vagas devem ser preenchidas. Mas o que tenho visto é que as pessoas finalmente despertaram para a política, esqueceram aquela velha máxima onde diziam que futebol, religião e política não se discutia. Vejo que alguma coisa mudou.

Não estão, digamos, discutindo política propriamente dita, as discussões estão no campo das acusações, mas já é um grande começo. Mesmo que para isso tenha amigos se digladiando e alguns virando a cara para a amizade de anos… Já fiz comentário de que as pessoas tratavam de política, como tratam de futebol, apenas com paixão… o futebol deve ser assim ou pode ser assim, com política não deveria (quem sou eu pra dizer que pode ou não…).

A internet virou uma troca de acusações e insultos, uma galeria de apresentações do que os governos fizeram, seja de roubos, ameaças, do que vão fazer (alguns já viraram videntes…). O que vale é que a discussão continua, diferente de outras vezes que terminou as eleições acabava com todo aquele ímpeto de mudança… agora as discussões estão continuando, ainda que com ideias de golpes, de impedimentos, de novas eleições. E por aí vai.

Seria interessante que os partidários de um ou de outro fizessem uma relação do que cada um de seus candidatos fizeram e daí imaginassem se realmente eles fariam o que estavam prometendo, como fariam… e daí discutissem sobre as propostas.

O que acho de verdade, é que os dois lados ficam trocando acusações e dizem ter provas do que falam… mas queria saber se essas provas existem, porque não fazem com que o outro pague por isso, porque não o coloca na cadeia. Da vista do meu ponto isso parece simplesmente ser conivente com que o outro fez. Devemos mais que nunca reforçar o judiciário para que ele possa atuar com total independência e colocar na cadeia quem é devedor, doa a quem doer… Não importa quem é.

Agora, espalhar pela internet que quer os militares no comando de novo, que tem que tirar esse ou aquele através de impedimento… espalhar que as urnas eletrônicas estão fraudadas, não vi ninguém pedir recontagem nas vitórias nos estados, porque seria fraudada só para presidente… Quero mais que as acusações virem fatos e que sejam devidamente resolvidos, chega de falatório, precisamos de provas e que se coloquem na cadeia quem deve realmente.

Quem sabe se a fúria dos descontentes fosse pra reduzir salário de deputados, e suas mordomias, fazer com que as pessoas entendam que o voto é coisa séria, que eles devem trabalhar realmente pela população e não por eles mesmos. Que as pessoas entendessem que a política não é profissão e não deve ter tantas regalias, muito menos foro privilegiado, pois se o ar e a lei é para todos e temos que lembrar que eles fazem parte do “todos”…

Existem muitas coisas para se “brigar”, mas estão concentrados em apenas uma, que pena, um grande desperdício de forças, deveriam distribuir melhor e exigir mudanças maiores, para que isso realmente resulte em mudanças em nossa vida, em nosso país.

“É muito cacique pra pouco índio, é muita cabeça pra pouco chapéu”. Mudanças são necessárias, mas isso é só o começo, deve avançar muito mais do que estão propondo.

Hugo Lopes Jr

hugo-ljr@hotmail.com |

Comentários