Meu bebê é prematuro: e agora?

05 de fevereiro de 2016

A melhor incubadora é o útero materno. Pois foi criado pelo melhor engenheiro do mundo.

Uma das maiores preocupações dos casais grávidos é quanto à prematuridade.

O tratamento dos bebês prematuros tem se desenvolvido bastante. Há cerca de dez anos, um bebê com menos 750 g tinha uma sobrevida de 15 a 20%; hoje, já temos 40% de chance de ele sobreviver. Para os bebês acima de 1 kg, a chance de sobrevida é de quase 100% numa boa UTI neonatal.

A fisiologia do prematuro tem sido muito estudada, e esses conhecimentos são empregados diretamente na UTI neonatal.

A incubadora é um ambiente modificado. Para se ter uma comparação, ela parece o vidro de um carro quando chove, pois há o controle da umidade e da temperatura ideais para o bebê não perder líquido. O tipo de aparelho que ajuda o bebê a respirar, antigamente, era acionado automaticamente; hoje, é disparado pelo próprio bebê. A vantagem disso é que não lesa muito o pulmão.

Existem outros cuidados importantes: a manipulação mínima (evitar mexer muito no bebê para evitar o rompimento dos vasos sanguíneos) e o “horário do psiu” (em que as luzes da UTI neonatal são diminuídas para que ele descanse melhor) são exemplos de algumas dessas melhorias. Há vários pequenos detalhes que foram acrescentados ao longo dos anos e ajudam o bebê a não só sobreviver mais, mas também a ter uma melhor qualidade de vida.

 

Nasce o sol, e o sol se põe, e apressa-se e volta ao seu lugar de onde nasceu. Eclesiastes 1:5

Cristina Veloso Andreacci
CRM 12570 Titulo de especialista em Ginecologia/Obstetrícia Titulo de especialista em Ultrassom Titulo de especialista em Medicina Fetal Competência pela Fetal Medicine Foundation de Londres Cemmefe.com.br Apoio TV Novo tempo Canal 10 local e Sky 14
cemeffe@gmail.com | http://cemmefe.com.br

Comentários