Mês Polonês

28 de agosto de 2015

Encerra-se neste final de semana o mês dedicado à cultura polonesa em nosso município.

Há muitos anos, o mês de agosto tem sido palco de várias iniciativas que lembram a imigração  e  os usos e costumes de nossos imigrantes polacos, responsáveis em grande parte pela identidade cultural e formação de nossa São Mateus do Sul.

Não é preciso ser polaco ou descendente para demonstrar nosso apreço pelas nossas raízes plantadas por aqueles que aqui aportaram no final do século XIX e com muitas dificuldades ajudaram a construir esse então pequeno município do Sul do país e do Paraná.

A convivência diária e permanente com todos esses elementos e suas tradições nos fizeram ter um pouco da Polônia dentro de  cada um de nós, que aqui vivemos e nos criamos, pois adotamos muitos de seus gostos  e de suas práticas em nosso dia a dia.

A influência do meio é inegável na formação de nossa personalidade e de nosso caráter, e  assim sendo, somos todos um pouco polacos, de igual forma que os de sangue, que nos rodeiam e nos ensinam.

Não pudemos acompanhar todos os eventos programados para esse mês, mas soubemos  que foram bem organizados e produtivos, mostrando aos que participaram que sabemos realizar eventos, festas, comemorações e que respeitamos nosso passado.

O auxílio prestado, pelas demais entidades, como o Rotary, CDL, Associação Comercial e outras, em conjunto com a BRASPOL, CEPOM e GRUPO CAROLINKA, demonstraram que unidos é a melhor forma de fazer e de participar, com resultados muito melhores.

Essa união, esse objetivo comum, de fazer algo importante para o município e para a população, deve servir de exemplo para outras áreas de atividade, principalmente na área política, onde as desavenças e diferenças do período eleitoral, deveriam ficar para trás após a eleição.

Entre os eventos, quero destacar a palestra do escritor Gerson Cesar Souza, outro “polaco são-mateuense por osmose”,  sobre o “Batalhão Polonês”, em que o mesmo anunciou estar escrevendo um livro sobre o assunto.  Tema dos mais relevantes de nossa história e pouco conhecido. Vamos saber mais sobre Antonio Bodziak.

Apesar de não estar presente nesse evento, meu amigo e colega José Carlos Janowski, um de nossos principais líderes e   “polaco puro”,  me relatou sobre o mesmo, e sem dúvida será uma obra importante e muito bem escrita, a se julgar pelo livro anterior “A estrela de Jacó”.

Participei do Jantar Polonês, onde a organização e a comida foram excelentes, devendo ser parabenizados  todos os organizadores e a nossa cozinheira Bernardina, que comandou a cozinha com muita eficiência e primor.

No próximo domingo, (30)  a Grande Festa da Colônia ÁGUA BRANCA, dedicada à virgem Nossa Senhora de Czestochowa, com muita comida típica, churrasco,  música, diversão, alegria e o famoso gimni nogue de nossas polonesas da localidade.

Vamos todos participar, essa festa é nossa!

Argos Fayad

argosadv@gmail.com |

Comentários