Dia da Liberdade de Impostos

05 de junho de 2015

Neste último 21 de maio, conforme amplamente divulgado nas últimas semanas, a CDL Jovem promoveu em São Mateus do Sul o Dia da Liberdade de Impostos. Qual a importância deste evento para a nossa cidade?

Muitos de nós sabemos que pagamos muitos tributos em nosso país, mas poucos realmente têm a real noção do quanto esses tributos pesam no orçamento da sua família ou do seu estabelecimento comercial. Pensando nisso, este evento teve como único objetivo conscientizar, de uma maneira prática, a dimensão que os impostos representam nos preços de todos os produtos e serviços consumidos pelas mais diversas faixas de renda da população.

Da década de 1980 para cá, tivemos governos de diferentes ideologias e partidos, alguns mais conservadores, outros mais progressistas. Mas uma característica comum a todos é que, sempre que o orçamento aperta, a “solução” utilizada é aumentar as cargas tributárias. Na iniciativa privada, com o aumento dos custos e da concorrência, as empresas precisam fazer mais com menos recursos. Já é hora de a administração pública usar desta prática e aumentar sua eficácia, sem aumentar ainda mais os tributos.

Para se ter uma ideia, 30 anos atrás trabalhava-se 77 dias do ano para o pagamento de impostos, tributos e contribuições. Já na década de 1990, eram 102 dias. Hoje, em 2015, chegamos a espetaculares 151 dias, em média. Ou seja, o brasileiro precisa trabalhar de janeiro até o final do mês de maio para quitar suas obrigações com o governo. Vale lembrar que o Brasil não é o país que mais cobra impostos, mas é, dentre os países que mais cobram, o que menos traz retorno à população sobre esses gastos.

O que trazemos de lição deste dia é que precisamos nos interessar mais por assuntos que batem frente a frente com a nossa realidade. Esse dia é uma simbologia para que cada um reflita sobre o peso da máquina tributária sobre a vida das pessoas.

Cabe ressaltar que ninguém, em nenhum momento, falou que os impostos são desnecessários, mas o que precisamos estar atentos é em como todo esse dinheiro é gasto. O povo quer, principalmente, saúde, educação, segurança e investimentos em infraestrutura. Os governantes precisam estar mais alinhados com esses interesses, para destinar uma maior fatia dos recursos do erário para esses itens. E isto só é possível com uma população devidamente conscientizada, que cobre dos seus representantes um retorno compatível ao poder de investimento que lhes é confiado. Assim, os brasileiros poderão, quem sabe um dia, sentir orgulho em pagar impostos.

Felipe Staniszewski

Coordenador geral da CDL Jovem de São Mateus do Sul

CDL São Mateus do Sul

contato@cdlsms.com.br | http://www.cdlsms.com.br/

Comentários