Caminhos violentos

14 de agosto de 2015

No início tudo é muito mágico, como se fosse perfeito. Mas com o tempo ele se mostrava agressivo e raivoso. Foi assim no casamento que parecia perfeito de minha mãe.

O Brasil é o campeão em violência doméstica num ranking de 54 países. Os números são alarmantes. A cada 16 segundos uma mulher é agredida por seu companheiro, e 70% das mulheres assassinadas foram vítimas de seus próprios maridos. Felizmente, o país já possui leis, em especial a lei Maria da Penha, para controlar e punir os casos existentes.

Lembro-me como se fosse hoje, aquela noite em que eu e meus irmãos estávamos em casa e de repente a casa pegou fogo. Logo os bombeiros chegaram e fomos salvos do pior.

Alguns dias bons, outros tensos, outros extremamente receosos, outros onde a violência explodiu, e depois a melhora, o abatimento, e depois começa tudo de novo.

Minha mãe ficou fazendo parte dessa amarga estatística. Foi assassinada pelo seu marido.

É comum os cônjuges mudarem um pouco durante um relacionamento, mas o respeito próprio deve haver. As mulheres maduras não deixam que seus companheiros as tratem mal e falem de forma negativa. Esperam que eles as tratem bem, aos filhos e a todos em sua vida.

Independentemente de qual violência uma pessoa sofre, isso é crime, e ninguém merece viver sob esse julgo.

Se você conhece alguém que vive esta situação ou tem dúvidas sobre o que fazer, disque 180, de qualquer lugar do país, e você terá acesso à Rede de Atendimento à Mulher, onde receberá informações sobre o que fazer e onde ir.

Cristina Veloso Andreacci
CRM 12570 Titulo de especialista em Ginecologia/Obstetrícia Titulo de especialista em Ultrassom Titulo de especialista em Medicina Fetal Competência pela Fetal Medicine Foundation de Londres Cemmefe.com.br Apoio TV Novo tempo Canal 10 local e Sky 14
cemeffe@gmail.com | http://cemmefe.com.br

Comentários