Batelões: os barcos-caçamba

15 de maio de 2015

Republicação de coluna semanal publicada na versão impressa do jornal ACONTECEU no período de 2009 a 2011

Vamos continuar descendo o rio e dando uma olhada nos vapores que por ele passaram através do tempo. Mas desta vez vamos observar um lado menos conhecido da navegação do Iguaçu. Não se trata de barcos transportando madeira ou erva mate, mas sim pedras. O batelão era uma espécie de barco-caçamba, usado na construção de espigões pelo rio. Isso era necessário porque o nível da água ficava muito baixo, em determinadas épocas, impossibilitando a navegação. Esses espigões eram barreiras dispostas nas duas margens do rio, nos baixios, que represavam a água e aumentavam o nível do meio do rio, facilitando a passagem das embarcações. Observamos nas fotos a construção desses mecanismos, e ainda o vapor Tupã, que era menor e mais veloz, usado pela engenharia para vistoriar as obras. Os equipamentos permaneciam em Porto Amazonas e eram deslocados até os pontos necessitados.

570nelson1

Batelão sendo carregado com pedras para os espigões

570nelson2

Descarregamento das pedras nas estacas previamente colocadas

570nelson3

 

Vapor Tupã, usado pelos engenheiros para vistoriar as obras no Rio Iguaçu

José Nelson Chaves de Souza

jnelson.souza@gmail.com |

Comentários