As divisões do escotismo

25 de setembro de 2015

O escotismo é dividido em quatro ramos, sendo eles:

Lobinho: A Alcateia é o ramo para as crianças de sete a dez anos de idade. O programa educativo e as etapas do lobinho visam os primeiros ensinamentos para a vida no campo, vida em equipe e desenvolvimento da liderança. Na Alcateia a criança aprende a se preparar para, quando tiver a idade certa, seguir para a Tropa Escoteira.

O programa da Alcateia é inspirado no “Livro da Jangal”, de Rudyard Kipling, resumido em “Mowgli, o menino-lobo”. A organização da Alcateia pode ser só de lobinhos, lobinhas ou mista. O chefe pode ser chamado de Akelá e seus assistentes podem ser chamados por outros nomes de animais representados no “Livro da Jângal”.

A Alcateia é dividida em matilhas, designadas cada uma com quatro a seis crianças.

O lobo é o animal símbolo de todas as matilhas, que se diferem numa mesma Alcateia pelas cores próprias dos lobos. A matilha é liderada por um lobinho ou lobinha chamado de “Primo”, auxiliado pelo “Segundo”, escolhidos pelos lobinhos de sua matilha.

Antes de completar onze anos de idade, o Lobinho é encaminhado para a Tropa Escoteira, depois de uma cerimônia de passagem na qual se despede da Alcateia.

Escoteiro: O ramo Escoteiro é voltado aos jovens de onze a quatorze anos de idade. O programa educativo visa aumentar os conhecimentos e sua autoconfiança. Na Tropa Escoteira o jovem aprende a conviver em equipe, a respeitar a natureza e muitas outras coisas necessárias a essa faixa de idade.

A organização da Tropa Escoteira pode ser só de escoteiros, só de escoteiras ou mista. A tropa é dividida em patrulhas, que são equipes de cinco a oito jovens.

Cada patrulha tem como símbolo e nome um animal, uma estrela ou uma constelação. Os fatos marcantes da vida da patrulha devem ser indicados no bastão e na bandeirola que é carregado pelo seu monitor. Este é o responsável pela administração, disciplina, treinamento, atividades e boa apresentação de sua patrulha e é ajudado pelo sub-monitor. O monitor é eleito pela sua Patrulha. A Patrulha pode fazer suas próprias atividades como excursões, acampamentos etc.

Antes de completar quinze anos de idade, o escoteiro ou escoteira é encaminhado para a Tropa Sênior ou Tropa Guia, depois de uma cerimônia de passagem na qual se despede da antiga Tropa.

Sênior: A Tropa Sênior/Guia é voltada aos jovens de quinze a dezessete anos de idade de ambos os sexos. O programa educativo visa oferecer maiores desafios e fazer com que os jovens adquiram novas habilidades para superar os obstáculos da vida.

A Tropa Sênior (masculina), Tropa Guia (feminina) ou Tropa Sênior Mista é dividida em patrulhas de quatro a seis jovens. Cada patrulha adota um nome característico, que pode ser o de algum acidente geográfico ou de uma tribo indígena nacional.

Antes de completar dezoito anos de idade, o sênior ou a guia é encaminhado para o Clã Pioneiro, depois de uma cerimônia de passagem na qual se despede da Tropa.

Pioneiro: O Clã Pioneiro é voltado aos jovens de dezoito a vinte e um anos incompletos, de ambos os sexos. O programa educativo dessa faixa etária visa aumentar a integração do jovem ao mundo, voltando-se ao serviço à comunidade e ao exercício da cidadania com base nos valores da Promessa e da Lei Escoteira.

A unidade onde ficam os pioneiros e pioneiras é chamado de Clã Pioneiro. A Comissão Administrativa do Clã ou o Conselho do Clã é a autoridade para tratar de todos os assuntos internos de administração, finanças, disciplina e programação.

No Clã Pioneiro os jovens já se tornaram efetivamente adultos na sociedade e estão concluindo a formação dos seus valores e princípios. Dessa forma, os jovens dessa faixa etária, ao invés de possuírem um Chefe, são orientados por um Mestre Pioneiro e/ou uma Mestra Pioneira. Essas pessoas têm por objetivo instruir os jovens nos bons caminhos e só têm poder de deliberação em casos excepcionais.

Após os vinte e um anos de idade a pessoa pode seguir sua vida no escotismo como escotista/chefe e este pode seguir até o fim da vida. Para ser chefe não é necessário ter passado pelos ramos do escotismo, pois há vários cursos para sua especialização.

Espaço Escoteiro

colunaescoteira@gmail.com |

Comentários