10 coisas para fazer enquanto se trata o câncer

04 de setembro de 2015

Enquanto eu faço o tratamento, descobri umas coisinhas, que a princípio parecem não ter importância, mas que fazem todo o sentido quando vivemos nesse turbilhão. Vou listar 10 momentos que eu não viveria com tanta intensidade se não fosse pelo câncer:

1 – Ficar careca. Apesar de ser uma das principais reações desagradáveis, ficar careca vai além de alterar completamente o visual. A cada dia que passa, com os cabelos crescendo, aprendo um novo penteado e começo a gostar dos cachinhos que estão se formando na parte de trás da cabeça (pelo menos hoje eu gostei, mas não garanto que amanhã terei esse mesmo sentimento).

2 – Dormir mais de 12 horas seguidas. Ultimamente, já não mais refém de medicamentos tão agressivos, eu me permito dormir até não aguentar mais. Na maioria das vezes durmo porque o cansaço no corpo continua. E não vejo como perda de tempo, porque sei que as outras horas do dia são vividas intensamente.

3 – Viajar com a janela do carro aberta. Eu adoro o vento. Mas sempre brigávamos quando ele virava meus cabelos para todos os lados e eu ficava parecendo uma vassoura velha. Hoje, sem esse problema, posso viajar com total vento no rosto, e sem o perigo de o cabelo cair nos olhos enquanto eu dirijo.

4 – Fazer bolos. Nunca fui boa cozinheira. Muito pelo contrário, além de macarrão instantâneo e gelo, eu não arriscava tentar muitas receitas, com o medo de ficar ruim e ouvir críticas do tipo: como quer casar desse jeito? Depois que passei a ter mais tempo livre e certa disposição, me joguei na cozinha. Ainda não fiz muita coisa (fiz um bolo de abacaxi de fazer inveja a muita cozinheira profissional), mas estou pegando gosto pela coisa.

5 – Jogar bola com o sobrinho. Num domingo de sol, desses que a gente fica entediado sem ter muita coisa para fazer, fui convidada a jogar “gol a gol” com meu sobrinho de nove anos. Devo dizer que deu para suar um pouquinho, perder o jogo de “lavada”, mas as risadas são garantidas.

6 – Tomar sorvete. Muito sorvete. Como uma das dicas para aliviar os sintomas da quimioterapia é usar e abusar dos sorvetes, por que deixar essas delícias de lado nas outras fases do tratamento?

7 – Trabalhar. Nem tudo são flores. Também é preciso ocupar a cabeça com coisa séria. Enquanto eu fazia quimioterapia, nos intervalos de bem-estar eu conseguia trabalhar normalmente. Agora que essa fase acabou e quase tenho a rotina novamente, o trabalho voltou a todo vapor.

8 – Namorar. Não é porque estamos em tratamento, que não podemos namorar. Tomando os devidos cuidados, ter alguém ao nosso lado, dividindo a intimidade sem nenhum preconceito, e sendo companheiro para todas as horas, é essencial.

9 – Ver os amigos e a família. Dividir os momentos bons e ruins com aqueles que amamos torna nossos dias mais leves. Sentar pra jogar conversa fora é uma das minhas atividades preferidas.

10 – Fazer planos. Depois de passar muitos dias vivendo apenas o agora, passei a fazer planos na certeza de que eles se concretizarão. Vai muito além de fazer uma viagem de férias, ter uma casa com cerca viva, cheia de flores ou adotar um cãozinho. Fazer planos por si só já é um passatempo que traz paz, pois a felicidade não está apenas nos dias deixados para trás, e também nos sonhos que buscamos realizar.

Francini Franco do Prado

francini.adv@hotmail.com |

Comentários