Tropeada até Aparecida rende boas lembranças

21 de agosto de 2015

Grupo formado por 17 pessoas de nove cidades da região percorreu os antigos caminhos dos tropeiros rumo à capital brasileira da fé

 

845Visita-a-AparecidaExperiência foi inédita para a maior parte do grupo (foto: arquivo pessoal de João Ferreira Albuquerque)

 

Lembra-se do grupo de amigos que partiu rumo a Aparecida (SP), para 30 dias e mais de 700 quilômetros de cavalgada? Os aventureiros retornaram já no mês passado com muitas histórias na bagagem.

Esta semana, João Ferreira Albuquerque trouxe fotos e boas lembranças à redação do jornal ACONTECEU. Segundo ele, o roteiro foi cumprido em 24 dias, mas totalizou mais de 1,2 mil quilômetros. Participaram da proeza 17 pessoas de nove cidades da região, levando 38 mulas, quatro cavalos e acompanhados por cinco caminhões de apoio. A ideia foi promover uma tropeada de integração, passando por trechos percorridos pelos antigos tropeiros.

João conta que o trajeto foi percorrido em meio a muitas dificuldades. “Fizemos uma média de 50 quilômetros por dia, enfrentando trechos difíceis e muitas dores no corpo”, revela. A viagem ainda teve um acidente, na qual um tropeiro foi atropelado em São Miguel Arcanjo (SP). O rapaz não se feriu, mas o animal precisou de cuidados e ficou com um veterinário da cidade, resgatado pela tropa na volta da viagem. Segundo João, uma mula ainda foi roubada, no município de Cajuru (SP). “Mas as coisas aconteceram como tinha que ser”, compreende o devoto tropeiro.

Questionado sobre o melhor momento da aventura, João descreve a chegada à Aparecida. “Estávamos há quatro dias percorrendo áreas de reflorestamento e serras, num trecho muito pesado, quando avistamos o Santuário no Vale do Paraíba. Louvamos Nossa Senhora Aparecida e todos se emocionaram. Foi a sensação de dever cumprido”, conta.

Foi a primeira cavalgada à capital brasileira da fé para a maioria do grupo, e marcante para todos. Trovador, João já adianta que pretende compor uma letra sobre a aventura. “Foi uma grande experiência. Houve dificuldades, mas se me chamassem para ir novamente, eu aceitaria na hora”.

Um adendo: João faz questão de lembrar que acompanharam o grupo na viagem seus galos Virgulino e Maria Bonita. “Como nas antigas tropeadas, os galos fazem parte da viagem, para acordar a tropa”.

 

 

845Visita-a-Aparecida-1

Comentários

Leia também:

Prefeito, vice e vereadores tomam posse em Antonio Olinto

Posse em Antonio Olinto

02 de janeiro de 2017

sem-titulo-1

Retrospectiva 2016

23 de dezembro de 2016