“Projeto do gasoduto está consolidado”, diz prefeito

06 de fevereiro de 2015

Iniciativa de expansão da rede da Compagas para São Mateus do Sul foi apresentada ao governador; implantação já tem verba e data prevista para licitação

_MG_7883-(1)

As autoridades municipais que participaram de um encontro com o governador Beto Richa e com representantes da Companhia Paranaense de Gás (Compagas) em Curitiba, no dia 28 de janeiro, retornaram mais otimistas em relação à implantação da rede de distribuição de gás em São Mateus do Sul. A negociação que vinha sendo feita diretamente com a presidência da Compagas foi apresentada ao governo do Estado, que vê no projeto uma forma de impulsionar o desenvolvimento econômico e social dos municípios da região.

O projeto prevê o investimento de R$ 475 milhões para construção de 351 quilômetros de gasoduto de Curitiba até Guarapuava, passando pelo Sul do Estado a fim de beneficiar, a partir da oferta de energia, a industrialização da região que tem um dos menores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do Paraná. A primeira etapa do projeto, que vai passar pela cidade de Lapa, tem licitação prevista para abrir até o mês de junho. O efetivo beneficiamento de São Mateus do Sul ocorre na etapa seguinte, com obras previstas para 2016.

Representando São Mateus do Sul, estiveram presentes na reunião autoridades como o prefeito Clóvis Ledur, o secretário de Indústria e Comércio, Renato Possebon, o secretário de Meio Ambiente, José Ewerling, o presidente da Câmara, Enéas Melnisk, e os vereadores Omar Picheth e Antonio Wilson Waligurski (Bira). Para eles, a rede da Compagas no município permitirá a efetiva industrialização da cidade, que enfim disponibilizá um atrativo importante para os empresários. “O município já tem uma boa localização e boa logística. Após consolidada a oferta de energia, podemos entrar no programa Paraná Competitivo e atender às expectativas dos industriários”, comenta o prefeito Ledur. Para ele, a ausência de um distrito industrial estruturado não será um impedimento para novos investimentos. “Para as empresas, o importante é a localização e a energia. Um terreno é o de menos. Mas vamos negociar sempre que possível”, diz.

Segundo o prefeito, a Compagas já tem reserva financeira para efetivar o projeto. O investimento foi idealizado pelo então presidente da Companhia, Luciano Pizzatto, e agora é conduzido com a mesma visão pelo novo presidente, Fernando Ghignone. Para São Mateus do Sul, que já sedia uma grande empresa utilizadora do gás da Companhia — a Incepa —, a parceria será positiva. “Já tivemos uma grande parceria com Ghignone, quando ele presidiu a Sanepar, e conquistou o investimento de R$ 5 milhões da Fundação Nacional da Saúde (Funasa) para a ampliação da nossa rede de abastecimento de água. Ficamos felizes por estarmos juntos novamente. Temos a confiança de que o projeto gasoduto está consolidado”.

A reunião foi acompanhada também pelo ex-presidente da Compagas e deputado federal Luciano Pizzatto, pelos deputados estaduais eleitos Alexandre Curi e Hussein Bakri, e pelo prefeito de União da Vitória, Pedro Ivo Ilkiv. O governador Beto Richa disse que a obra será estudada e avaliada em relação à melhor alternativa para a construção do ramal.

Foto: Orlando Kissner

Comentários

Leia também:

Prefeito, vice e vereadores tomam posse em Antonio Olinto

Posse em Antonio Olinto

02 de janeiro de 2017

sem-titulo-1

Retrospectiva 2016

23 de dezembro de 2016