Produtos locais à base de erva-mate começam a ganhar destaque

22 de abril de 2016

Setor gastronômico explora o sabor da erva-mate e sua representatividade na cultura são-mateuense, atraindo atenções país afora

 

DSC_0664Fotos: jornal ACONTECEU e Divulgação

 

Não só de chimarrão se resume a erva-mate. O potencial do produto chama atenção em outros mercados há muito tempo, assunto já destacado inclusive em reportagem da edição de estreia da Revista Conte. O interessante agora é São Mateus do Sul, um dos principais municípios produtores de erva-mate, está aderindo a esse conceito e ganhando destaque pelo uso versátil e criativo do seu produto mais representativo.

Na semana passada, um certo sorvete de erva-mate atraiu as atenções na Mercosuper 2016, feira que reúne os maiores supermercadistas e fornecedores do sul do Brasil. A proposta ousada, a aparência característica e o sabor instigante do produto conquistaram os visitantes e já colaboraram pela visibilidade da Hei! Delícias, empresa são-mateuense que recentemente entrou no mercado oferecendo paletas e sorvetes em massa com ingredientes naturais. A apresentação na feira marcou o lançamento do novo sabor no mercado, e rendeu contatos no Brasil e no exterior para a marca, levando o nome da cidade onde o produto é desenvolvido.

O sorvete de erva-mate da Hei! Delícias é resultado do trabalho das mestres sorveteiras Gisele Nora e Vera Seide, e não trabalha com extrato, mas com a erva-mate em si, vencendo o desafio ousado de aliar seu sabor peculiar com a cremosidade e doçura que caracterizam o sorvete. Foram vários testes acompanhados por degustadores para chegar ao resultado ideal. Aliás, vale lembrar, a matéria-prima principal também é são-mateuense: Erva-Mate Taquaral.

Segundo Alisson Chincoviaki e Timóteo Klich, sócios da empresa juntamente com Claudinei Bedenaroski e Vera Seide, a linha de sorvetes prima pelos ingredientes naturais, sem corantes, aromatizantes ou saborizantes, conceito que também conseguiram manter com o sabor de erva-mate. “O diferencial é que há bastante erva-mate na receita, que não sofre intervenção de elementos químicos. É consistente e mantêm aroma e coloração naturais”, explica Timóteo.

A marca já está presente em estabelecimentos do Paraná, Santa Catarina e São Paulo, e o sabor de erva-mate deve começar a ser comercializado na próxima semana. Desafio encarado pelos empreendedores que deve chegar com tudo. “O mercado de produtos naturais está muito em expansão atualmente, então buscamos essa tendência investindo em uma referência local. Vale lembrar que é um produto com propriedades energéticas e digestivas”, ressalta Alisson.

Em São Mateus do Sul, o sorvete poderá ser encontrado no Super 70 (matriz e vila Pinheirinho), Mercado Padilha, Padaria Bueno, Restaurante Veneza, Restaurante Banach’s e Di Payol.

 

Valorizando a identidade

A ideia de criar um sorvete de erva-mate em São Mateus do Sul é um dos resultados do movimento promovido pela Associação dos Amigos da Erva-Mate, que vem trabalhando principalmente no processo para conceder a Indicação Geográfica (IG) à erva-mate local, valorizando o produto e expandindo seu reconhecimento no mercado. A ideia também encantou o empresário Haroldo Ferreira, que recentemente começou a inserir produtos à base de erva-mate no cardápio do Restaurante Veneza. Há poucos dias, a iniciativa também ganhou grande repercussão, quando foi tema de reportagem da emissora paranaense RPC TV.

A matéria mostrou a caipirinha e o suco (criações do estabelecimento) e também o sorvete (fornecido pela Hei! Delícias), mas agora o restaurante já oferece mais opções com essa característica tão são-mateuense, como o mousse e o licor, que em uma embalagem especial pode ser levado para presente ou como lembrança de São Mateus pelos visitantes. “O produto já foi levado para mais de dez estados e duas amostras também foram para o exterior, para o Equador e Estados Unidos. Em outras regiões, muita gente não conhece o produto, e quem experimenta está gostando muito”, revela Haroldo.

O interesse crescente está motivando a expansão dos serviços na empresa tendo como base a erva-mate. Haroldo adianta que está finalizando um cardápio específico, com prato principal, entrada e sobremesa à base de erva-mate, e pretende caracterizar o ambiente do restaurante com decoração alusiva, além de inserir um pequeno museu. “Estamos nos preparando para ser um ponto referencial, inclusive turístico, reconhecido por oferecer produtos gastronômicos com erva-mate. Estamos num momento muito positivo no qual a erva-mate local está sendo reconhecida e precisamos valorizar essa cultura”.

 

Muito perto do IG

O trabalho para trazer para São Mateus do Sul um selo de qualidade à sua erva-mate está muito próximo de ser concluído. A Associação dos Amigos da Erva-Mate de São Mateus do Sul trabalha nas últimas considerações do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) em busca da aprovação do registro de Indicação Geográfica (IG), e está otimista quanto ao sucesso do projeto. Representantes de toda a cadeia produtiva de erva-mate do município estão envolvidos no processo, que incluiu a comprovação da contribuição histórica do produto para a região e os fatores que tornam o produto local diferencial. Com o selo, a erva-mate são-mateuense terá maior reconhecimento no mercado, beneficiando toda a cadeia produtiva.

 

Comentários

Leia também:

Prefeito, vice e vereadores tomam posse em Antonio Olinto

Posse em Antonio Olinto

02 de janeiro de 2017

sem-titulo-1

Retrospectiva 2016

23 de dezembro de 2016