Petrobras e Sindipetro se aproximam de acordo para pôr fim à greve na SIX

11 de outubro de 2016

Novo encontro do dissídio no TRT-PR aconteceu nesta terça (11); expectativa é que audiência de sexta-feira (14) seja a última e conclua os conflitos ainda pendentes

 

angelica-betencourtAudiência desta terça-feira (11) – foto: Angélica Betencourt

 

Com informações TRT-PR

A audiência da próxima sexta-feira, 14 de outubro, deve a última no caso do dissídio da Unidade de Industrialização do Xisto (SIX) da Petrobras em São Mateus do Sul, para eliminar os entraves entre a empresa e os petroleiros, que estão em greve há mais de 40 dias motivados pela alteração da tabela de turnos de oito para seis horas.

A conciliação vem sendo mediada pelo Tribunal Regional do Trabalho do Paraná (TRT-PR), a partir de audiências entre as partes. A última ocorreu na manhã desta terça-feira (11), quando foi considerada nova proposta feita pelo Sindicato dos Petroleiros do Paraná e Santa Catarina (Sindipetro PR/SC), sugerindo trabalhar em jornada de oito horas em turnos ininterruptos de revezamento, divididos em cinco grupos, de modo a permitir mais folgas contínuas e intervalos intrajornadas que gerem menos horas extras.

A Petrobras foi positiva em relação à tabela, porém, propôs algumas adequações. Entre as divergências ainda existentes, está a questão dos dias de paralisação. Os trabalhadores propuseram que não seja descontado o pagamento pelos dias de greve e nem que haja qualquer retaliação. No entanto, a Petrobras opta por proceder os descontos, por considerar que este é um caso de suspensão do contrato de trabalho.

Apesar de não ter juntado ao processo uma proposta até a audiência, a Diretoria Executiva informou que entregou documento à representação dos trabalhadores em que apresenta suas pretensões de uma possível composição. Segundo a vice-presidente do TRT-PR, desembargadora Marlene T. Fuverki Suguimatsu, este documento poderá balizar esta nova rodada de negociações.

As cláusulas pendentes deverão ser trabalhadas até às 15h desta sexta-feira, quando as partes se encontram novamente na sede do TRT-PR. A expectativa é que este conflito não seja mais prolongado. A audiência pode ser acompanhada ao vivo na internet, pelo canal do TRT-PR no YouTube.

Até que os trabalhadores deliberem em assembleia pelo fim da greve, a paralisação segue de forma parcial na usina.

Comentários

Leia também:

Prefeito, vice e vereadores tomam posse em Antonio Olinto

Posse em Antonio Olinto

02 de janeiro de 2017

sem-titulo-1

Retrospectiva 2016

23 de dezembro de 2016