Pelas redes sociais, região se mobiliza para ajudar menina com grave problema de saúde

03 de julho de 2015

Sequela medular deixou Mariana Batista tetraplégica e respirando por aparelhos

Untitled-1

 

Uma nova mobilização pela internet vem trazendo esperanças a uma menina de 9 anos, que atualmente está tetraplégica e respirando por aparelhos, por consequência de sequelas com a retirada de um tumor. Mariana Batista mora na Lapa, a 80 quilômetros de São Mateus do Sul, e espera conseguir recursos que a permitam sair do hospital e se recuperar em casa. Para isso, já conta com o apoio de mais de 10 mil pessoas.

Esses milhares acompanham sua história pela página “Amigos da Mari”, no Facebook. Alguns ajudam como podem, diretamente ou participando de eventos solidários, e outros colaboram para realizar o desejo da menina, que é chegar ao programa de TV Caldeirão do Huck, onde um dos quadros do programa pode ajudá-la. Para isso, as pessoas estão compartilhando fotos nas quais exibem a mensagem “Ajude a Mari, Luciano Huck”, na expectativa que a mobilização chegue até o apresentador.

O drama de Mari começou em agosto de 2014, com o diagnóstico de febre reumática, que comprometeu movimentos e o seu sistema respiratório. Os médicos identificaram o câncer em setembro, e a cirurgia para retirada do tumor deixou uma sequela medular, que levou à tetraplegia e fez a menina depender de aparelhos para respirar.

Hoje ela vive no hospital, pois depende dos recursos médicos para se reabilitar, mas almeja ter condições de seguir o tratamento em casa, com a estrutura adequada.

Para saber mais e ajudar na campanha, o contato é pela página no Facebook Amigos da Mari.

Comentários

Leia também:

Prefeito, vice e vereadores tomam posse em Antonio Olinto

Posse em Antonio Olinto

02 de janeiro de 2017

sem-titulo-1

Retrospectiva 2016

23 de dezembro de 2016